Ecopolis 2019

A terceira edição da Ecopolis será realizada em Roma de 23 a 25 de março do próximo ano: expo e conferência 2019.

Ecopolis 2019

Ecopolis 2011.

o Fiera di Roma vai sediar a terceira edição do próximo mês de março Ecopolis, único, por enquanto, tal evento em Europa que visa apresentar inúmeras empresas diferentes entre si para categorias de produtos, mas com um único objetivo comum: lidar com o gestão ambiental da cidade na moda sustentável.
É uma oportunidade importante (...) momento de comparação sobre as melhores práticas verdes atuais e futuras (...) como bem ilustrado na apresentação da feira. Não só isso, mas é uma plataforma ideal para comparar realidades empreendedoras e realidades institucionais, pequenas empresas com grandes ideias e grandes empresas com 10 anos de experiência no setor.
Não é apenas uma exposição de produtos, mas também ideias, com a oportunidade de organizar reuniões e oficinas, com a vantagem de viver constantemente no centro das atenções da mídia. Todos os protagonistas terão visibilidade, dada a importância que esse tipo de feira assume no debate diário sobre problemas relacionados à sustentabilidade ambiental.
o setores de exposição há oito: Energia, Resíduos, Natureza Urbana e Natureza Humana,

Tráfego na cidade.

Udesign urbano e ambiente construído, mobilidade, saúde do meio ambiente, água, governança. Tudo o que hoje nesse sentido se torna uma questão de debate, assume no caso de cidade um valor ainda maior.
De fato, é aqui que os níveis mais importantes de consumo de energia são atingidos e, conseqüentemente, os níveis mais altos de poluição e produção de resíduos urbanos e industriais, cadeia que deve ser totalmente abordado em todos esses aspectos.
Nesse sentido, haverá empresas que lidam com produtos que contribuem para a economia e eficiência energética, que promovem o uso de fontes renováveis ​​de energia.

Usina de energia eólica.

Em primeiro plano, portanto, o que o mercado oferece de melhor no campo da fotovoltaica, térmica, eólica, geotérmica, de sistemas integrados aplicados à arquitetura (fachadas fotovoltaicas, sistemas de aquecimento urbano, etc.).
Será dada grande importância ao tema da valorização e gestão de resíduos, tema dramático, no caso de grandes aglomerações urbanas: Recolha selectiva e reciclagem, sistemas de eliminação e instalações.

Painéis solares.

Tudo isso leva a repensar um novo modelo de relacionamento interativo entre o cidadeseu pessoas e o natureza. O redesenho dessas novas bases de parques e áreas verdes, o recuperação do espaços contaminados, deve levar a uma educação ambiental que ainda leve em conta a biodiversidade.
Um primeiro passo será pensar em conjunto com o reabilitação de áreas industriais abandonadas, fornecendo novos equipamentos e serviços, estudando para um novo conceito de mobiliário urbano.
Também o tema do mobilidade da cidade assume um papel primordial no debate, com soluções agora há muito testadas, para ser definitivamente confirmado: compartilhamento de carros, uso de vocêicoli ecológico, combustíveis alternativa, a modernização da infra-estrutura para ciclovias e para o sistema ciclopedonale, o estudo para uma logística sustentável ótima para o transporte de mercadorias na cidade.

Caminho do ciclo.


Outro setor que será analisado é aquele que lida com o monitoramento de custosante dos níveis de poluição do ar e da águaalém de acústico, com a proposta de sistemas e programas de contenção e novos planos urbanísticos que reduzam o tráfego, sistemas de controle e depuração qualquer águas, o gestão dos recursos hídricos e do ciclo da água.
o bem-estar de os cidadãos então ele vai readquirir a importância que ele perdeu completamente, sacrificado no altar do desenvolvimento a todo custo.

As iniciativas serão, portanto, muitas e todas importantes, sobretudo tenderão a envolver todas as partes envolvidas nesta aposta em um futuro melhor: do magnata industrial ao político que terá que decidir, ao cidadão simples, o pequeno empresário que teve o idéia engenhosa, e procurando capital para colocá-lo em produção.

Vídeo: WTBF a Ecopolis 2011: Intervista a Silvio Gentile, Fondatore di Green Utility