Ecobonus também para hortas e jardins

Um projeto de lei do Senador Susta está sendo discutido, o que prevê uma dedução fiscal de 36% para aqueles que produzem hortas e jardins privados e até mesmo condominiais.

Ecobonus também para hortas e jardins

Jardins e jardins Ecobonus

Apresentado pelo Senador Susta um projeto de lei atualmente em discussão no governo que prevê a possibilidade de os cidadãos se beneficiarem de um benefício fiscal, oecobonus, não só para a renovação de edifícios e eficiência energética, mas também para a construção de hortas e jardins privados e mensal, tanto para os proprietários como para os proprietários que detêm arrendamentos de unidades imobiliárias.

Dedu√ß√Ķes de jardins e jardins


Esta √©, em particular, a possibilidade de deduzir do IRPEF uma quota de 36% para despesas incorridas at√© um m√°ximo de ‚ā¨ 30.000,00 por ano.

Os jardins e jardins Ddl ecobonus: objetivos e finalidades

Requalificação de jardim: Ecobonus

O projeto de lei s. 1896, intitulado ¬ęMedidas de facilita√ß√£o fiscal para medidas de recupera√ß√£o de terras de √°reas descobertas pertencentes √†s unidades imobili√°rias privada ¬Ľ, visa promover e fortalecer uma cultura de verde, oferecendo incentivos espec√≠ficos para alcan√ßar remodela√ß√£o e recupera√ß√£o de √°reas abertas de depend√™ncias de casas particulares a serem alocadas em √°reas verdes.
Por outro lado, o projeto de lei também tem como alvo aumentar o valor ecológico e o ambiente de áreas densamente construídas, ou para recuperar a estética e a paisagem dos espaços privados, muitas vezes caracterizados por degradação e abandono.

Dedução fiscal para alojamento ecológico

A conta que está atualmente sendo considerada pelo governo é composta de 3 artigos.
O primeiro, intitulado ¬ęDedu√ß√£o de despesas para melhoria do espa√ßo verde de √°reas abertas pertencentes a unidades imobili√°rias privadas ¬Ľ, prev√™ a inclus√£o na Lei do Imposto sobre o Rendimento Consolidado, (Decreto Presidencial de 22 de dezembro de 1986, n. 917) ap√≥s o artigo 16-bis do artigo 16-ter.

Jardins e jardins Ecobonus

Esta disposi√ß√£o prev√™ a introdu√ß√£o no sistema de dedu√ß√Ķes fiscais, a possibilidade de deduzir 36% do IRPEF de despesas documentadas, at√© um montante total m√°ximo de 30.000 ‚ā¨ por ano, limitado √† parte que excede 2.000 ‚ā¨.
As despesas dedut√≠veis incorridas pelo contribuinte devem ser aquelas relacionadas aos seguintes tipos de interven√ß√Ķes:
-acomodação verde de áreas descobertas privadas de edifícios existentes, unidades imobiliárias, pertences ou cercas;
realização de coberturas verdes e jardins suspensos.
o dedu√ß√£o fiscal pertence aos propriet√°rios ou aos propriet√°rios de loca√ß√Ķes de unidades imobili√°rias e tamb√©m se aplica √†s despesas incorridas para as interven√ß√Ķes realizadas nas partes externas comuns dos edif√≠cios do condom√≠nio, at√© um quantidade m√°xima total de 50.000 euros, limitado √† parte que excede ‚ā¨ 5.000 de despesas incorridas.
Neste √ļltimo caso, a dedu√ß√£o fiscal cabe ao condom√≠nio √ļnico dentro do limite da quota atribu√≠vel a ele, desde que este tenha sido efetivamente pago ao condom√≠nio dentro do prazo de apresenta√ß√£o da declara√ß√£o.

Despesas de manutenção de jardim


Entre os despesas dedut√≠veis tamb√©m est√£o inclu√≠dos os de projeto e manuten√ß√£o ligados √† execu√ß√£o das interven√ß√Ķes acima mencionadas.
De um ponto de vista puramente fiscal, a dedu√ß√£o deve ser dividida em 5 a√ß√Ķes anuais montante constante e igual no ano em que as despesas s√£o incorridas e nos anos subsequentes.

Redu√ß√Ķes tarif√°rias para redesenvolvimento do espa√ßo verde

O seguinte artigo 2 do projeto de lei do senador Susta introduz, em vez do redu√ß√Ķes tarif√°rias para implementa√ß√£o e redesenvolvimento de espa√ßos verdes privados.

Ecobonus também para hortas e jardins: ecobonus


Em particular, espera-se que os munic√≠pios possam definir, com uma resolu√ß√£o espec√≠fica, os crit√©rios e condi√ß√Ķes para a constru√ß√£o de obras de arranjo verde de √°reas descobertas de edif√≠cios existentes, de unidades imobili√°rias, pertences ou recintos de propriedade privada destinados a implementar e reconstruir os espa√ßos verdes, tamb√©m a fim de melhorar o territ√≥rio urbano e extra-urbano.
E precisamente em rela√ß√£o a esses tipos de interven√ß√Ķes, as redu√ß√Ķes nas taxas de impostos locais espec√≠ficos podem ser deliberadas com base nos trabalhos reais realizados pelo contribuinte.

Cobertura financeira

O √ļltimo artigo do projeto de lei fornece o cobertura financeira necess√°rias para a execu√ß√£o da medida em quest√£o. Em particular, estima-se a necessidade de um total de 200 milh√Ķes de euros por ano.
√Č o Ministro da Economia e Finan√ßas que deve monitorizar os encargos previstos para efetuar as necess√°rias mudan√ßas financeiras necess√°rias para cobrir quaisquer custos mais elevados.
O relat√≥rio ilustrativo da disposi√ß√£o sublinha tamb√©m o impacto econ√≥mico n√£o negligenci√°vel desta iniciativa legislativa que, se for verdade que, por um lado, gera um custo para o Estado, porque alarga a possibilidade de dedu√ß√Ķes fiscais para as interven√ß√Ķes contempladas, por outro, desencadeia investimentos virtuosos que n√£o apenas melhoram o fornecimento geral de nossas √°reas urbanas e centros habitados, mas tamb√©m geram valor agregado que gera receita para a tesouraria.



Vídeo: