Design do Riuso: nova vida aos objetos

Design do Riuso: esta não é uma moda temporária, mas uma tendência destinada a consolidar. E o crescente interesse de empresas e designers é a confirmação.

Design do Riuso: nova vida aos objetos

Qual é o Design do Riuso?

Dado que dar defini√ß√Ķes n√£o √© exatamente prefer√≠vel, acho que podemos falar sobre design estrat√©gico de ac√ß√Ķes destinadas a planear um prolongamento da vida dos materiais e objectos a que se deve conferir fun√ß√£o diferente.
Este processo tamb√©m inclui a√ß√Ķes de convers√£o em novos materiaispara poder reutilizar objetos destinados a encher a lata de lixo.

Marcel Duchamp, Ruota di Bicicletta, 1913

A origem, sem incomodar monsieur Marcel Duchamp e o Pronto feito - termo usado para definir uma obra de arte obtida a partir de objetos pertencentes realidade cotidiana - surge de uma forte necessidade de questionar nossa relação com os objetos, uma vez esgotada a função para a qual eles foram usados.

Esta necessidade √© combinada com a necessidade crescente de reduzir a produ√ß√£o de res√≠duos que necessariamente levar√° ao uso de materiais reciclados ou recicl√°vel minimizar a presen√ßa de subst√Ęncias t√≥xicas, limitando o uso de embalagens volumosas e facilitando a manuten√ß√£o e substitui√ß√£o de pe√ßas defeituosas.

O interesse de designers e empresas em relação à Riuso tem crescido constantemente por um tempo; Aqui estão alguns bons exemplos.

Fernando e Humberto Campana, pioneiros da recuperação

o Irmãos Campana, Designers brasileiros de origem italiana, baseados na ideia de seus trabalhos sobre os princípios de reciclagem e recuperação de materiais de vários tipos, combinados com o uso de artesanato típico de suas terras.

Vermelha, Fratelli Campana per Edra, 1998

Um dos primeiros resultados dessa inspira√ß√£o foi Vermelha, feita em 1998 para Edra, uma empresa toscana que possui colabora√ß√Ķes com designers como Massimo Morozzi, Masanori Umeda e muitos outros.

Em uma estrutura de a√ßo pintada com p√≥s epoxi e pernas de alum√≠nio s√≥lido, uma estrutura composta de aprox. quinhentos metros de corda; o ponto forte √© a aleatoriedade do enredo, obtido por sucessivas sobreposi√ß√Ķes, o que cria formas diferentes para cada amostra.

Favela, Fratelli Campana per Edra, 2003

Alguns anos depois, em 2003 aqui favela, ainda para Edra:é uma pequena poltrona feita de pequenos pedaços de madeira natural colados e pregados à mão um sobre o outro, de uma maneira completamente aleatória.
A técnica é a usada para construir os barris das favelas brasileiras.
Tamb√©m neste caso, cada poltrona √© uma pe√ßa √ļnica.

TranSglass, quando a recuperação se torna arte

Uma demonstração perfeita da ideia de design do Riuso é dada por tranSglass, uma coleção desenhada por Emma Woffenden e Tord Boontje para Artecnica, uma empresa americana com 50% de personalidade italiana, constantemente comprometida com a produção e sustentabilidade responsáveis.
√Č uma s√©rie de vasos, casti√ßais, garrafas e copos feitos pela montagem de partes de garrafas recicladas; √Č surpreendente como, a partir de uma id√©ia t√£o simples, tais objetos bonitos e elegantes podem nascer e isso nega aqueles que freq√ľentemente alegam que a est√©tica √© sacrificada √† funcionalidade em projetos de reutiliza√ß√£o.
Como Mies ensina Menos é mais.

TranSglass, Emma Woffenden e Tord Boontje per Artecnica

Desde a fase de lan√ßamento, a cole√ß√£o tranSglass tornou-se imediatamente um grande sucesso e tornou-se parte das cole√ß√Ķes permanentes exibidas no MOMA de Nova York: n√£o √© ruim, se pensarmos que estes s√£o geralmente destinados a lixo.

Para saber mais, os links de referência são:

Campanas.com.br

Artecnicainc.com

Edra.com



Vídeo: COMO RECUPERAR Slime Duro e Líquida | TIO LUCAS