Delimitação do estacionamento do condomínio

Se um condomínio tem uma área de estacionamento comum, a assembléia, legitimamente e para regular seu uso, pode decidir demarcá-lo.

Delimitação do estacionamento do condomínio

Se um condomínio tem uma área de estacionamento comum, a assembléia, legitimamente e de forma a regular seu uso, pode decidir demarcá-lo com a afixação de uma barra automatizada na entrada.

Parcheggio

Esta é essencialmente a decisão tomada pelo Tribunal de Ivrea com uma frase de 2 de fevereiro passado.Dois elementos que, ao ler a frase, merece uma menção.primeiro o Tribunal Piemontês adota o conceito de nulidade da resolução dos Acionistas aprovada na época formulada pelas Secções Unidas do Supremo Tribunal com o sentença n. 4806/05Em segundo lugar, é reiterado que, enquanto a assembléia regula os métodos de usar coisas comuns, sem, assim, comprimindo os direitos individuais dos condomínios individuais sobre os mesmos, sua intervenção é mais do que legítima.Os únicos perfis de deficiêncianesse caso, posso me referir às maiorias necessárias para tal deliberação. No presente caso o condomínio tinha decidido a instalação de um bar automatizado na entrada da área comum destinada a parar os veículos para demarcá-los em relação à via pública e, portanto, evitar o chamado estacionamento silvestre.Seguindo esta decisão dos condomínios decidiu ajuizar judicialmente para obter invalidação da resolução por nulidade do mesmo apelação foi rejeitado. Por ©lê a sentença as resoluções da assembléia do condomínio só podem ser consideradas nulas se faltarem os elementos essenciais, com um objeto impossível ou ilícito (contrário à ordem pública, moralidade ou boa moral), com um objeto que não se enquadre na competência da assembléia, se afetarem sobre os direitos individuais sobre coisas comuns ou sobre a propriedade exclusiva de cada um dos condomínios e, finalmente, se de qualquer forma inválido em relação ao objeto (Lei de Modena, Seção I, 08/02/2008 - Trib. Benevento, 26/02 / 2008).Sem dúvida, no entanto, que a resolução tomada pela reunião do condomínio em (...), não se enquadra nas categorias mencionadas.

Parcheggio

De fato, não é considerado um objeto impossível ou ilícito, nem é considerado como tendo afetado os direitos indisponíveis dos condomínios; ao contrário, tendo como objeto partes comuns do condomínio, e não afetando os direitos individuais dos condomínios individuais sobre as partes comuns mencionadas acima, a resolução em questão poderia ser adotada pela maioria dos condomínios, sujeita a quaisquer disputas relativas à existência do quorum constitutivo e deliberativo prescrito para lei, que, no entanto, no máximo, poderia ter afetado a anulabilidade da mesma resolução, mas certamente não em sua nulidade
(Trib. Ivrea 2 de fevereiro de 2011Vale ressaltar, para completar, que as decisões dos acionistas sobre o uso da coisa comum, nos termos do art. 1138 c.c. (referente ao regulamento do condomínio), devem ser tomadas com o voto favorável da maioria dos presentes na reunião que representem pelo menos 500 milésimos.



Vídeo: Estacionar de frente em vaga de 90 graus