Declaração de conformidade: o decreto ministerial 37/08

O D.M. n.37 de 2019 lançou as novas regras para a instalação das plantas e criou novos modelos para certificação e declaração de conformidade.

Declaração de conformidade: o decreto ministerial 37/08

Regras de segurança da fábrica: D.M. 37/08 (ex L. 46/90)

A partir de 27 de março de 2008 com o Decreto Ministerial n. 37 de 22 de janeiro 2008, publicado no Diário Oficial n. 61 de 12 de Março de 2008, entraram em vigor as novas disposições relativas à instalação de instalações no interior de edifícios, revogando quase todas as antigas normas relativas à segurança dos sistemas regulamentados da antiga lei conhecida como 46/90.
o novo decretoconhecido como 37/08, estabelece novos modelos para o certificado e o declaração de conformidade das instalações libertadas no trabalho pelo instalador, em que uma parte integrante destes documentos é a projeto e o relacionamento sobre o tipo de materiais utilizados.
esta decreto aplica-se a todas as plantas ao serviço dos edifícios e seus pertences, a partir do ponto de entrega do fornecimento.

Declaração obrigatória de conformidade para instalações de gás

Declaração obrigatória de conformidade para instalações de gás

D.M. 37/08: declaração de conformidade para um sistema de água

D.M. 37/08: declaração de conformidade para um sistema de água

Declaração de declaração de conformidade para sistema elétrico

Declaração de declaração de conformidade para sistema elétrico

Declaração obrigatória de conformidade para o sistema de aquecimento

Declaração obrigatória de conformidade para o sistema de aquecimento

Sistema de combate a incêndio: obrigação de declaração de conformidade instalador da empresa

Sistema de combate a incêndio: obrigação de declaração de conformidade instalador da empresa

As instalações no D.M. 37/08 eles são classificados da seguinte maneira:
a) instalações de produção, processamento, transporte, distribuição e utilização de eletricidade, sistemas de proteção contra descargas atmosféricas, bem como sistemas para automação de portas, portões e barreiras.
Os sistemas elétricos também incluem aqueles de autoprodução de energia, com potência até 20 Kw;
b) instalações de rádio e televisão, antenas e sistemas eletrônicos em geral.
Todas as instalações necessárias para a recepção e transmissão de sinais e dados estão incluídas;
c) plantas de aquecimento, de ar condicionado, de condicionamento e de refrigeração de qualquer natureza ou espécie, incluindo a evacuação dos produtos de combustão e condensação, ventilação e ventilação das instalações;

Declaração obrigatória de conformidade para instalações elétricas


d) instalações água e saneamento de qualquer natureza ou espécie;
e) instalações para a distribuição e uso de gás de qualquer tipo, incluindo obras de evacuação de produtos de combustão e ventilação e ventilação de instalações.
Eles voltam para a fábrica, a partir do ponto de entrega do gás até os aparelhos do usuário, todos os tubos, tanques, civil e obras de preparação mecânica para o adequado ventilação e ventilação das salas onde o sistema está instalado e as predisposições civis e mecânicas para o sistema de exaustão fora dos edifícios resíduos de combustão.
f) plantas de elevador de pessoas e coisas por meio de elevadores, de elevador, de escadas rolantes e afins;
g) instalações de proteção antifire.
Todos os hidrantes, aspersores, lâminas de água, sistemas de extinção manual, gás, fumaça e sistemas de detecção de incêndio estão incluídos.
No final dos trabalhos e depois de ter realizado todos os controlos exigidos pela lei, a empresa instaladora é obrigada a entregar ao cliente ou proprietário do trabalho declaração de conformidade de todos os plantas realizadas, conforme estabelecido pelo Decreto 37/08.
A empresa que executa as obras libera o declaração de conformidade das plantas feitas, completando o modelo esperado pelo decreto ou pela elaboração de um declaração personalizada e contendo todos os dados previstos no decreto.
É especificado que eu trabalho eles só devem ser realizados por empresas ativado e registrado para o registo nacional de empresas.

D.M. 37/08: quais empresas podem realizar as obras da planta?

As empresas, para ser habilitado para instalar os sistemas deve ser registrado no registro de empresas ou no Registro de empresas de artesanato e o gerente técnico deve estar de posse dos seguintes requisitos técnico-profissionais:
. diploma de graduação na disciplina técnica específica;
- qualificação ou diploma do ensino médio com especialização relativa, com pelo menos dois anos contínuos empregados por uma empresa do setor tudo instalações, com excepção das que água e saneamento onde o período de inserção é igual a 1 ano;
- certificado ou título alcançado por uma empresa do setor por pelo menos quatro anos consecutivos; para as instalações água e saneamento o período de inserção é de 2 anos.
- Desempenho de trabalho realizado por uma empresa habilitado na actividade a que o trabalho do instalador se refere, durante pelo menos 3 anos, excluindo o ano de aprendizagem e o de trabalhador.
o empresas realizar os sistemas de acordo com o projeto, realizando os trabalhos a perfeita regra de arte e em conformidade com o legislação em vigor, permanecendo responsável pela correta execução das obras.

D.M. 37/08: declaração de conformidade

o empresa executor das obras da fábrica, uma vez terminadas, liberar para o cliente declaração de conformidade relativas a todas as instalações realizadas.
Esta declaração deve ser elaborada com base no modelo no anexo I, adicionando o relacionamento sobre o tipo de tudo materiais usados e o projeto.
o declaração de conformidade também pode ser emitido pela pessoa responsável pelaescritório técnico empresa não-instaladora, de acordo com o modelo estabelecido noAnexo II.
Para as instalações realizadas primeiro da entrada em vigor do presente decreto, quando o... não tiver sido produzido ou já não estiver declaração de conformidade, este último é substituído por um declaração de conformidade.
esta afirmação É escrito por um profissional regularmente matriculado emregistro profissional, que tem exercido por pelo menos 5 anos no setor de engenharia de plantas a que se refere a declaração, sob sua própria responsabilidade

D.M. 37/08: obrigação de certificar a conformidade da instalação fotovoltaica

o clienteno prazo de 30 dias após a ligação a um novo fornecimento de gás, água, electricidade, entrega ao distribuidor ou vendedor cópia de declaração de conformidade do sistema construído.
No entanto, se no prazo de 30 dias fornecedor ou distribuidor de gás, água ou eletricidade não recebe esta declaração, com aviso adequado, suspende o fornecimento.

A empresa instaladora
das plantas, por sua vez, é obrigado a apresentar no prazo de 30 dias a partir da data de conclusão do trabalho, no único ramo para o edifício, o declaração de conformidade e o projeto ou o certificado de teste dos sistemas instalados, onde previsto pela regulamentação em vigor.
o única janela para a indústria da construção, uma vez recebido todo o documentação, é encaminhado para a Câmara de Comércio, Indústria, Artesanato e Agricultura onde está localizada a empresa que opera a usina, que fornece o realimentação no registro de empresas.
o falha em cumprir das obrigações relativas à declaração de conformidade, produz a aplicação de sanções administrativas de € 100,00 a € 1000,00 dependendo da complexidade da planta, o perigo e outras circunstâncias objetivas e subjetivas da violação.
Por todo o outras violações ao decreto 37/08, o sanções administrativas de € 1.000,00 a € 10.000,00 dependendo da complexidade da planta, do perigo e de outras circunstâncias objetivas e subjetivas da violação. violações averiguado eles são comunicada Câmara de Comércio competente por zona, que prevê anotar incumprimento, através de um relatório, no registo provincial das empresas de artesanato ou no registo comercial violação é reiterado por bem tres vezes, vamos ao suspensão temporária registro no cadastro de empresas.

A declaração de conformidade em um sistema de gás de acordo com o D.M. 37/08

Quando você muda ou faz um novo planta de gásUma vez que as obras tenham sido concluídas, o instalador tem a obrigação de liberar o declaração de conformidade fornecida pelo D.M. 37/08.
O corpo do distribuidor, para ativar o fornecimento de gás, deve receber toda a documentação técnica e administrativa exigida pelo D.M. 37/08, em especial:
- o declaração de conformidade planta de gás;
- a documentação de ligação estabelecida pelo anexo H;
- o Anexo I relacionado;
- todos os anexos técnicos fornecidos.
A redefinição do limites de potência para aplicações civis, o inovações tecnológicas, a atualização do padrão UNICIG 7129/08, o novo regulamento sobre materiais a ser utilizado emitido por UNI e a revisitação do certificado de conformidade, obrigaram os órgãos de controle a revisar toda a documentação técnica obrigatório para ser produzido em apoio da declaração de conformidade.

Declaração obrigatória de conformidade para instalações de gás

Esta documentação obrigatória é formada pelo projeto, de relacionamento indicando os tipos de materiais utilizados, a esquema da planta construída, as anteriores declarações de conformidade e da cópia do certificado de reconhecimento da empresa que instalou o sistema.
Na atual declaração de conformidade, os nomes também foram formalizados acessórios opcionais, incluindo: testes laboratoriais, fotografias relativas a trabalhos e certificados de empresas.
Em evidência, há também o anexos complementares, relacionado a todos testes e verificações de segurança nas plantas antes de sua entrega ao usuário final, deve ser lembrado que todas elas podem ser usadas juntas anexos técnicos exigido peloAAEG (Autoridade para a electricidade e gás) produtos para o pedido de ativação de um fornecimento de gás, compensando assim a documentação prevista no D.M. 37/08.

Mudanças no D.M. 37/08: o artigo 13 foi revogado

Com o Decreto-lei de 25 de junho de 2008, publicado no suplemento ordinário no. 152 / L do Jornal Oficial, foi revogado Artigo 13 do D.M. 37/08.
A partir de 25 de junho de 2008portanto, a obrigação de salvar documentação administrativa e técnica, bem como o folheto de uso e manutenção e, em caso de transferência da propriedade, em qualquer capacidade, para entregá-lo à nova entidade que usa a propriedade através da escritura de venda.
Em caso de comércio ou de arrendamento de um edifício, portanto, não há obrigação de entregar toda a documentação relacionada à segurança do plantas.

RECOMENDADO

Sistema elétrico TACKLIFE

▲ Botão de teste do GFCI: Este versátil testador verifica se a tomada de energia está conectada corretamente e a função de disparo do GFCI. Ela coloca...

preço 9,99 €
COMPRE



Vídeo: