Concorrência Ddl, (algumas) vendas de propriedade será feita pelo advogado

A competi√ß√£o Ddl demitida pelo governo em 20 de fevereiro prev√™ simplifica√ß√Ķes para a venda de algumas propriedades. Como e quando as novas regras ser√£o aplicadas?

Concorrência Ddl, (algumas) vendas de propriedade será feita pelo advogado

Competição Ddl

Ato notarial

Na tarde da sexta-feira 20 de fevereiro, o Conselho de Ministros aprovou o projeto de lei (projecto de lei) contendo medidas sobre a concorrência, entre as quais uma diz respeito à compra e venda de unidades imobiliárias.
Dois dados que, em primeiro lugar, eles merecem ser destacados para libertar o campo de qualquer mal-entendido.
Em primeiro lugar o natureza do ato aprovado pela estrutura do governo: os projectos de lei (ddl) s√£o contas apresentadas ao governo.
Eles, portanto, eles n√£o t√™m efeito imediato, estas s√£o propostas que o Governo apresenta ao parlamento (C√Ęmara e Senado) e precisando de um procedimento normal de aprova√ß√£o (exame nas Comiss√Ķes competentes, exame em sala de aula, etc.) e, portanto, a lei do Estado, ap√≥s assinatura do Presidente da Rep√ļblica e publica√ß√£o no Di√°rio Oficial.
N√£o h√° ningu√©m hora marcada para a aprova√ß√£o de uma conta (apenas os decretos-leis devem ser aprovados no prazo de 60 dias ap√≥s a sua adop√ß√£o, sob pena de perda de efic√°cia); na √ļltima legislatura passou de 6 dias para 1500 dias (Fonte: Relat√≥rio Openpolis Camera Open).
A conta, portanto, nada mais é do que uma iniciativa do Governo que pede ao Parlamento para discutir e (eventualmente) aprovar um texto da lei.
Neste contexto o padr√£o √© inserido (art. 29 da lei da concorr√™ncia) que subtrai da compet√™ncia exclusiva dos not√°rios algumas opera√ß√Ķes de compra e venda de unidades imobili√°rias.
√Č aqui que o segunda especifica√ß√£o: trata-se de uma proposta legislativa que permitiria aos usu√°rios tamb√©m entrar em contato com advogados para atos de venda (neg√≥cios, doa√ß√Ķes, etc.) de unidades imobili√°rias n√£o residenciais que n√£o possuem valor cadastral acima de 100 mil euros.
Nem todas as vendas, portanto, apenas alguns se referem a tipos espec√≠ficos e n√£o imediatamente porque a conta √© apenas uma proposta. Levando em conta que uma fatura pode n√£o ser aprovada ou aprovada com modifica√ß√Ķes ou simplesmente esquecida, entende-se que a contida na fatura n√£o √© novidade, mas uma novidade poss√≠vel.

Transferência de propriedade de imóveis para uso não residencial

L 'art. 29 da contaregistrado Simplificação da transferência de propriedade de imóveis para uso não residenciallê:

not√°rio

1. 1. Em todos os casos em que, por actos e declara√ß√Ķes relativos √† cess√£o ou doa√ß√£o de im√≥veis utilizados para uso n√£o residencial, conforme identificado no artigo 812.¬ļ do C√≥digo Civil, de valor cadastral n√£o superior a 100.000 em euros, ou no que respeita √† constitui√ß√£o ou modifica√ß√£o de direitos sobre os mesmos bens, √© necess√°rio autenticar a subscri√ß√£o relevante, pode ser realizado por advogados autorizados a patrocinar, providos de ap√≥lice de seguro igual a, pelo menos, o valor do bem declarado na escritura.
2. A hipoteca e os inqu√©ritos cadastrais para a prepara√ß√£o das escrituras e declara√ß√Ķes referidas no n.¬ļ 1, bem como as comunica√ß√Ķes da sua subscri√ß√£o com √™xito aos servi√ßos competentes ficam a cargo da parte adquirente, doadora ou mutu√°ria.
Imóveis para uso não residencial, identificados porart. 812 c.c. são eles:
a) solo;
b) fontes e cursos de √°gua;
c) √°rvores;
d) edif√≠cios e outras constru√ß√Ķes, mesmo que ligadas ao solo para fins transit√≥rios e, em geral, tudo o que √© naturalmente ou artificialmente incorporado ao solo;
e) os moinhos, os banhos e os demais edif√≠cios flutuantes quando estiverem firmemente presos √† margem ou ao leito do rio e se destinem a ser usados ‚Äč‚Äčpermanentemente para seu uso.
Fundamental para a aplicação da regra em questão é que as unidades imobiliárias vendidas eles não têm destino residencial: a lei permitirá que você entre em contato com um advogado para vender uma loja, mas não para vender uma casa.
Outra condi√ß√£o √© que os im√≥veis para uso n√£o residencial tem um valor catast√°tico n√£o superior a 100 mil euros. √Č √ļtil lembrar que o valor catastatinal obt√©m-se uma propriedade multiplicando-se o rendimento cadastral (evoc√°vel por qualquer viso) reavaliado em 5% para um dado coeficiente estabelecido por lei em rela√ß√£o √† categoria cadastral espec√≠fica.
√Č mais do que algumas d√ļvidas a possibilidade de aplicar esta nova regra tamb√©m a doa√ß√Ķes de bens im√≥veis, dado que para estes actos a lei (art. 782 c.c.) fornece a forma escrita.
o advogados que talvez possam autenticar às escrituras terão que ser autorizados ao patrocinio (com isso talvez gostariam de excluir os profissionais não inscritos no registro) e terão que ter uma apólice de seguro igual ao menos ao previsto para o acto autenticado.

Eu j√° notei nas barricadas

O Conselho do Notariado sofreu expressou sua oposi√ß√£o afirmando que com a norma do ddl na competi√ß√£o que permite algumas transa√ß√Ķes imobili√°rias e corporativas sem controle notarial, o sistema do pa√≠s e, em particular, os setores mais fracos dos cidad√£os, estar√£o expostos a altos riscos de crime, abuso e fraude com s√©rios danos econ√īmicos e sociais.
Em suma, para os not√°rios - sem preju√≠zo do criticidade da norma (ver quest√£o de doa√ß√£o) - os advogados n√£o podem fazer esse tipo de atividade porque o risco √© o aumento do abuso, fraude e outros fen√īmenos criminais.
Seria suficiente olhar para o tantos confiscos de imóveis realizada constantemente pela Autoridade Judicial em todos estes anos para fazer algumas perguntas sobre a real intenção deste organismo; talvez você simplesmente não queira perder um grande pedaço de renda?
Vamos ver se e como o projecto de lei sobre a concorrência será aprovado; o que é certo é que a partir de sexta-feira 20 de fevereiro nada mudou.



Vídeo: