Danos às partes comuns e compensação

Os danos decorrentes de comportamentos ilícitos de condomínios não podem ser cobrados a eles, exceto após uma sentença de condenação regular.

Danos às partes comuns e compensação

Danni

Existe um velho ditado que diz: quem quebra paga e as peças são dele! A maneira de dizer lembranças também o condomínio. um exemplo. Há condomino distraído e desajeitado que tem o hábito de coloque a bicicleta no hall de entrada comum (que por sinal, mas suportado pelos seus vizinhos). Uma noite, voltando para casa tarde, ele percebe que o luz de entrada é eletrocutado. Apesar da escuridão, ele decide coloque sua bicicleta lá no corredor de qualquer maneira mas ele não o coloca no lugar de costume, descansando na frente de um espelho colocado perto da caixa de correio. Durante a noite a bicicleta, já em precário equilíbrio, vem abalado por um condomino quem chegou em casa um pouco tonto, não percebeu. o velocípedeentão ele foi contra o espelho e quebrou. Na manhã seguinte, o goleiro, sentiu o fato, imediatamente chamou o dono de bicicleta. Ele admitiu ter colocado nas proximidades, ele explicou por que ele negou que fosse culpa dele o dano ocorreu. O verdadeiro culpadosabiamente, ele preferiu permanecer nas sombras. Os condomínios, na próxima assembléia, decidiram consertar o espelho e, portanto, de coloque a despesa relativa suportado por Tizio, o desajeitado condomínio e, para eles, apenas responsável. O fato descrito é, naturalmente, inventado, mas nos oferece a sugestão, também por suas peculiaridades, fazer uma pergunta: é legítima a resolução dos Acionistas que, com base na condenação da maioria, debita a responsabilidade de um fato e, portanto, as despesas para quem é responsável? A resposta é negativo. A razão pela qual um explica excelentemente sentença do Tribunal de Modena. É lido no provisão do juiz que no caso de danos causados ​​por um ou mais condomínios às partes comuns, a reunião do condomínio não tem o poder de atribuir os custos para reparos à pessoa considerada responsável pelo evento lesivo. Neste caso, ou a pessoa chamada para compensar o dano voluntariamente procede ao pedido de compensação ou será necessário promover um pedido formal à autoridade judicial para que emita um pedido correspondente.

Danni2

Isso ocorre porque os poderes da reunião são limitados, de acordo com o art.1123 do Código Civil. a única alocação de despesas entre todos os condomínios ou uma resolução de ação contra os condôminos que processaram as mesmas despesas, mas não a atribuição direta de despesas ao condomínio considerado responsável por elas.
Seria, portanto, nula a resolução pela qual a responsabilidade por uma despesa específica foi estabelecida e a criação de um pedido de reivindicação do credor contra o suposto autor, representando uma tentativa de autoproteção fora dos poderes legais e do sistema de legitimação referido no Artigo..1123 do Código Civil (Lei de Modena 7 de março de 2012 n. 458). Em suma para as atribuições de responsabilidade uma causa explícita ou reconhecimento é sempre necessária, seguida de uma declaração de vontade de assumir a dívida. Em última análise: o desajeitado condomínio ele teria todos os motivos para contestar (primeiro através de uma tentativa de conciliação) a decisão que lhe custaria.



Vídeo: Dr CARRO Óleo na Água Confusão