Conta corrente do condom√≠nio: resolu√ß√Ķes, acesso, distraint

O administrador do condom√≠nio √© obrigado a abrir e usar uma conta corrente para cada condom√≠nio administrado a eles. Instru√ß√Ķes e formas de uso.

Conta corrente do condom√≠nio: resolu√ß√Ķes, acesso, distraint

Abertura e uso da conta corrente em condomínio

o conta corrente, conforme definido pelo art. 1823 do Código Civil italiano, é o contrato com o qual as partes se comprometem a anotar em uma conta os recebíveis decorrentes de remessas recíprocas.
A conta corrente do condomínio, portanto, não é outra senão aquela contrato assinado pelo administrador com um instituto de crédito.

A conta corrente do condomínio


Por favor, observe que: de acordo com o art. 1129, sétimo parágrafo, c.c. l 'administrador do condomínio é obrigatório, você verá mais tarde a pena a revogação também judicial, ad abra e use uma conta corrente (banco postal) no nome de cada edifício específico que administra.
O padr√£o se aplica a administradores internos e externos.
O que significa que o administrador é obrigado a usar o conta corrente do condomínio?
Conforme especificado pelo art. 1129 do código civil, o representante da equipe é realizada para sair da conta atual todas as quantias recebidas por qualquer motivo por condomínios ou terceiros, bem como as pagas em nome do condomínio.
O padrão, estritamente aplicado, prevê este aspecto prático.
Tizio, Caio, Sempronius, Mevio e Filano, que são todos os condóminos do prédio da Alfa, um pequeno condomínio, são apresentados pelo administrador e pagam sua cota mensal.
O administrador deve pegar essas somas e derramar na conta corrente do condomínio.
Depois disso, você pode usá-los em favor da equipe, possivelmente até mesmo retirá-los para fazer pagamentos em dinheiro (pense em porte pequeno, etc.). primeiro até então, no entanto, estritamente falando, sem pagamento pode ser realizado sob pena de descumprimento do preceito normativo.
Assim, an√ļncio exemplo, se os cond√īminos pagarem o administrador em dinheiro e no mesmo dia a empresa de limpeza for apresentada ao escrit√≥rio do administrador para reclamar o pagamento mensal, ele n√£o poder√° efetuar o pagamento com essas quantias, mas possivelmente com outras pessoas presentes na conta. e se n√£o, ele ter√° que pedir que a empresa passe pelo escrit√≥rio outro dia pelo cumprimento.
Quanto tempo, a partir do recebimento do quantias em dinheiro, o administrador é obrigado a pagá-los na conta corrente do condomínio?
Na aus√™ncia de indica√ß√Ķes legislativas espec√≠ficas e no sil√™ncio de resolu√ß√Ķes e / ou regulamentos do condom√≠nio, na opini√£o do escritor, devemos responder: o mais r√°pido poss√≠vel ou, em qualquer caso, at√© √† data de registo dos pagamentos no registo contabil√≠stico, ou seja, no prazo de trinta dias a contar da sua recep√ß√£o.
Mente: l 'obrigação para abrir e usar um conta corrente no condominio grava sull 'administrador, quer seja interno (ou seja, escolhido entre condomínios) ou externo, na ausência dessa figura os condomínios não têm nenhuma obrigação nesse sentido, mesmo quando realizam trabalhos extraordinários de manutenção no prédio.
o custos operacionais da conta corrente do condomínio, na ausência de um acordo diferente (leia-se acordos entre todos os condomínios), deve ser dividido de acordo com os milésimos de propriedade, sendo um serviço prestado no interesse comum (artigo 1123, primeiro parágrafo, c.c.).

Resolu√ß√Ķes e conta corrente do condom√≠nio

O administrador, foi dito, é obrigado a abrir e usar uma conta corrente de condomínio.
Quais são seus poderes nesse sentido? Eles vêm diretamente da lei ou precisam da opinião da assembléia?
A este respeito, mesmo antes da entrada em vigor da reforma do condom√≠nio (Lei n.¬ļ 220 de 2012), ou seja, quando tal cumprimento n√£o era obrigat√≥rio, para o Tribunal de Cassa√ß√£o a abertura da conta corrente n√£o estava sujeita a autoriza√ß√Ķes espec√≠ficas da assembleia de accionistas, em vez disso, seria necess√°rio, dizem os ju√≠zes, a abertura de uma linha de cr√©dito banc√°rio (Cass. 10 de maio de 2012, n. 7162).

Conta corrente do condom√≠nio: as resolu√ß√Ķes


√Č bom manter essa regra em mente mencion√°-lo para os credores quem n√£o estiver satisfeito com a decis√£o de nomea√ß√£o do diretor, mas tamb√©m solicitar uma c√≥pia da decis√£o de montagem com a qual foi decidido escolher essa institui√ß√£o.
o conjunto pode deliberar um qual banco contato, mas em seu silêncio esta escolha se enquadra no poder discricionário do administrador e da instituição de crédito não pode fazer mais nada, mas simplesmente verificar a existência do poder de representação do diretor.
Se o banco negou a abertura da conta devido a falta de resolução indicando o instituto, é possível aplicar aoárbitro Banca Financeira para a resolução do litígio.

Condomínio da conta corrente do condomínio

A identificação da conta corrente do condomínio

em conta corrente do condomíniocomo mencionado, todas as somas inerentes ao fluxo da estrutura. Não apenas os de condòmini, mas também aqueles pagos por terceiros.
Considere a compensação por seguro, pagamento de compensação ou aluguel por uma sala comum, etc.
Dada esta situação, nos perguntamos, e a questão também tinha respostas judiciais, se a somas presente na conta corrente do condomínio pode ser objeto de distraint.
Raz√£o para d√ļvidas √© a natureza dos t√≠tulos do condom√≠nio. solidariedade, √© verdade, mas com o benef√≠cio da aplica√ß√£o preventiva de condom√≠nios em default.
Em suma, nos perguntamos: mas se devemos agir primeiro contra o descumprimento (artigo 63, segundo parágrafo, artigo citado acima), a apreensão da conta corrente do condomínio é permitida?
Precisamos agir ou devemos? A condicional √© obrigat√≥ria ap√≥s as primeiras interven√ß√Ķes jurisprudenciais sobre o tema da penhora da conta corrente do condom√≠nio.
Assim, por exemplo, o Tribunal de Reggio EmiliaConvocado a comentar sobre o assunto, ele p√īde afirmar que, embora a tese da aus√™ncia substancial de qualquer subjetividade e / ou autonomia patrimonial dentro do condom√≠nio seja ineg√°vel, √© ineg√°vel que as normas introduzidas no c√≥digo civil pela lei n. 220/2012, referindo-se ao patrim√≥nio do condom√≠nio, deu uma vez (Trib Reggio Emilia ord. 16 de maio de 2014).
Em suma, para o Tribunal de Reggio Emilia, condom√≠nios e cond√≥mini s√£o entidades jur√≠dicas diferentes e como √© o condom√≠nio a ser contratado, √© isso que responde principalmente √†s suas obriga√ß√Ķes com seus ativos. Portanto, a conta corrente no condom√≠nio √© distra√≠vel. No mesmo per√≠odo, os Tribunais de Taranto e Mil√£o foram expressos.

Acesso à documentação da conta corrente do condomínio

Acesso à documentação do condomínio da conta corrente

Quem e como pode ter acesso à documentação sobre a conta corrente do condomínio?
Neste ponto, a lei é clara sobre como usar a conta: condòmini pode pedir para ver e extrair uma cópia, a expensas suas, o relatório periódico sobre a conta corrente. A solicitação deve ser enviada ao banco pelo administrador.
Em ess√™ncia, para o c√≥digo civil, oadministrador do condom√≠nio ele √© a √ļnica pessoa nomeada em nome da empresa para manter rela√ß√Ķes com a institui√ß√£o banc√°ria.
O que acontece se o administrador não responder aos pedidos do condòmini?
Neste caso, eles têm o direito de interagir diretamente com a instituição de crédito?
De acordo com o√Ārbitro Banc√°rio Financeirosim (decis√£o ABF n¬ļ 7960 de 16 de setembro de 2016).
A história que levou a esta decisão é quase a seguinte: condòmini pedir repetidamente o extrato do conta corrente do condomínio para o administrador dele que não entrega isto a ele. Daí a solicitação ao banco que a nega: a documentação pode ser entregue somente através do administrador.
O árbitro do banco não concordou com o uso do advérbio "apenas".
√Č verdade, a Autoridade diz, a regra espec√≠fica de que a documenta√ß√£o deve ser entregue atrav√©s do administrador, mas essa indica√ß√£o n√£o pode coincidir com a compet√™ncia exclusiva desta figura. Se assim for, em caso de inadimpl√™ncia do agente, cond√≤mini, ou seja, os correntistas, ficariam frustrados com o direito de conhecer a situa√ß√£o econ√īmica do condom√≠nio.
L 'acesso para a documentação ocorre às custas do condomínio.
Isso significa que eles est√£o contra ele:
- os custos cobrados pela instituição de crédito em relação ao pedido;
- as taxas solicitadas pelo diretor, quando aprovadas pela assembleia geral no momento da nomeação / confirmação.

Conta corrente e revogação do administrador do condomínio

Dizia-se que a abertura e uso do conta corrente eles s√£o impostos pela lei: o administrador deve abrir a conta e us√°-la sem ser autorizado pela reuni√£o.
N√£o apenas isso: o descumprimento das obriga√ß√Ķes acima mencionadas implica a possibilidade de os condom√≠nios - individualmente considerados - obterem sua revoga√ß√£o, se necess√°rio tamb√©m por procedimento judicial.
A este respeito, é necessário olhar para o décimo primeiro parágrafo do art. 1129 c.c. o que a norma diz?
O artigo declara que, em caso de não cumprimento da obrigação de abrir e utilizar o conta corrente do condomínio, condòmini (como também foi mencionado individualmente) pode solicitar a convocação de uma assembléia para o revogação administrador.
Se o mesmo não decidir ou, em qualquer caso, não o previr, existe a possibilidade de agir judicialmente pela revogação pela Autoridade Judicial.
Observe: embora em algumas decis√Ķes (em rela√ß√£o ao momento da apresenta√ß√£o da declara√ß√£o) tenha sido estabelecido que o n√£o cumprimento do prazo prescrito pela lei envolve a revoga√ß√£o judicial autom√°tica, houve cr√≠ticas e decis√Ķes contr√°rias a essa abordagem para especificar que o lei (artigo 1129, d√©cimo primeiro par√°grafo, do C√≥digo Civil) d√° √† Autoridade Judicial o direito (pode ser revogada, n√£o deve revogar), de modo que a situa√ß√£o deve ser avaliada caso a caso.
Como dizer: a falha em abrir uma conta corrente também pode ser considerado simplesmente um cumprimento tardio que, no entanto, não acarretou nenhum dano real ao condomínio e, em qualquer caso, nenhuma irregularidade que justifique a revogação.



Vídeo: