Contrato, n√£o conformidade com defeitos, defeitos graves e o papel do administrador

O administrador do condomínio pode tomar medidas contra o construtor de construção apenas no caso de defeitos graves nas partes comuns do edifício.

Contrato, n√£o conformidade com defeitos, defeitos graves e o papel do administrador

Appalto

Em termos de condomínios em edifícios, o administrador, na hipótese de um novo prédio, pode tomar medidas legais contra o fabricante apenas para ogarantia de ação por defeitos graves nos termos do art. 1669 c.c. e não também para o previsto e regido pelo art. 1667 c.c.

Este resumo, em resumo, a decisão tomada pelo Tribunal de Roma com o sentença n. 19848 arquivado no registro em 7 de outubro de 2013.

Uma pron√ļncia que merece men√ß√£o porque reitera um conceito muito importante especialmente naqueles casos em que os condom√≠nios esperam, em v√£o, poder alavancar a figura do administrador.

Fundamental para os prop√≥sitos de uma correta compreens√£o do escopo da pron√ļncia, √© a classifica√ß√£o do no√ß√£o de defeitos graves e garantia de a√ß√£o.

Defeitos graves, v√≠cios e discrep√Ęncias

De acordo comart. 1669 c.c.:

Quando se trata de edifícios ou outros objectos imóveis destinados à sua natureza duradoura, se, no decurso de dez anos após a conclusão, o trabalho, devido a um defeito do solo ou devido a uma falta de construção, se arruinar, no todo ou em parte, ou apresentar perigo óbvio de ruína ou defeitos graves, o contratado é responsável perante o cliente e seus cessionários, desde que a reclamação seja feita dentro de um ano após a descoberta.

O direito do comprador é prescrito em um ano pelo vencimento.

O que se entende por defeitos sérios?

De acordo com um até agora orientação jurisprudencial consolidada os defeitos graves que dão origem à responsabilidade do fabricante perante o comprador, nos termos do art. 1669 c.c. eles podem ser vistos não apenas na hipótese de ruína ou perigo de ruína da propriedade, mas também na presença de fatos que, sem afetar a estabilidade, afetam seriamente a função a que a propriedade é destinada e, portanto, o gozo e a usabilidade do mesmo sob o aspecto de habitação, como quando o

Appalto e condominio

a realiza√ß√£o foi feita com materiais inadequados e / ou n√£o padronizados e tamb√©m acidentes em elementos secund√°rios e acess√≥rios do trabalho (como impermeabiliza√ß√£o, revestimentos, lumin√°rias, pisos, sistemas) desde que comprometam sua funcionalidade e habitabilidade e s√≥ pode ser eliminado com trabalhos de manuten√ß√£o (App. Roma, 3 de maio de 2011, no. 2002, Court of Cassation, 28 de abril de 2004, No. 8140, 29 de abril de 2008, n¬į 10857).

O Tribunal reconheceu, em particular, a natureza dos defeitos nos termos do art. 1669 C√≥digo Civil, no caso de rachaduras e rachaduras no pavimento (Civil Cassation, 29 de abril de 2008, n ¬ļ 10857), separa√ß√£o de gesso (Tribunal de Savona, 03 de julho de 2004, Tribunal de Cassa√ß√£o, 10 de abril de 1996, No. 3301 ), manifesta√ß√£o de efloresc√™ncias e infiltra√ß√Ķes (Corte de Cagliari, 14 de novembro de 2006, n¬ļ 2786, Corte de Cassa√ß√£o, 4 de novembro de 2005, n¬ļ 21351)(Trib. Legnano, 17 de julho de 2012).

L 'art. 1667 c.c. regula a a√ß√£o de garantia para defeitos e discrep√Ęncias do trabalho; de acordo com a doutrina As diferen√ßas devem ser entendidas como uma discrep√Ęncia entre o trabalho e as disposi√ß√Ķes contratuais, enquanto os defeitos s√£o a falta de m√©todos e qualidades que, mesmo que n√£o expressamente acordados, devem ser considerados inerentes ao trabalho de acordo com as regras da arte e a normalidade das coisas. (assim Caringella - De Marzo, Manual de Direito Civil - o contrato - Giuffr√®, 2007).

Diferenças e papel do administrador

Se uma parte comum é diferente do esperadogarantia de ação é até os condomínios, nos termos do art. 1667 c.c. e o administrador não tem poder.

Se, no entanto, é um defeito grave, o administrador tem o direito de atuar de acordo com o art. 1669 c.c.

Por que essa diferença?

Vamos deixar para o sentença n. 19848/13 do Tribunal de Roma a resposta.

√ą Princ√≠pio Consolidado que de acordo com o qual o administrador do condom√≠nio tem o direito de agir em ju√≠zo limitado √† prote√ß√£o real das partes comuns do edif√≠cio e, conseq√ľentemente, pode agir de acordo com o artigo 1669 do C√≥digo Civil italiano. civ. para o caso de ru√≠na ou defeito grave do edif√≠cio, desde que a a√ß√£o desconsidere a rela√ß√£o contratual e assuma uma responsabilidade de ordem p√ļblica (Cassette 6326/86 e Cass.8053 / 90).

Por fim, o princ√≠pio de que o administrador do Condom√≠nio n√£o tem o direito de propor a a√ß√£o de garantia por defeitos do objeto vendido ou do trabalho contratado que, ao impugnar o cumprimento das obriga√ß√Ķes decorrentes do contrato de venda ou do contrato, pode ser exercido apenas pelos compradores das unidades habitacionais individuais ou pelo cliente e, portanto, n√£o s√£o da compet√™ncia do administrador, que n√£o pode ser atribu√≠do este direito por uma decis√£o majorit√°ria da assembl√©ia de condom√≠nios nos termos do 'arte 1135 bacalhau. civ.: Em termos de responsabilidade do contratante por defeitos na constru√ß√£o de um condom√≠nio, se tais defeitos determinarem uma altera√ß√£o que afete negativamente e consideravelmente o gozo do im√≥vel, a a√ß√£o relativa - prevista pelo art. 1669 bacalhau. civ. e ter uma natureza extracontratual - tamb√©m pode ser proposto pelo administrador; caso contr√°rio, se os defeitos forem atribu√≠veis ao categoria de n√£o conformidades e defeitos de acordo com o art. 1667 bacalhau civ., a a√ß√£o relacionada - de natureza contratual - √© de responsabilidade exclusiva do cliente (Cassa√ß√£o 3040/09) (Tribunal de Roma 7 de outubro de 2013 n ¬ļ 19848).

Em outras palavras: a gravidade do defeito afeta a ação que pode ser exercida e, portanto, sobre a legitimidade para propor.



Vídeo: TV Senado - Ao vivo - 23/03/2018