Contrato entre cliente e profissional

A rela√ß√£o estabelecida entre o Cliente e o Profissional implica uma compara√ß√£o tamb√©m em quest√Ķes puramente econ√īmicas e contratuais.

Contrato entre cliente e profissional

Pagamento por projeto de construção

Um dos maiores problemas, encontrado no relacionamento entre Cliente e Profissional, diz respeito à custo de serviço profissional.
Este √ļltimo aspecto, se n√£o tratado adequadamente, d√° origem a disputas pessoal e, nos casos mais extremos, legais.
A particularidade desta disputa depende da leitura que é dada do ponto de vista dos dois sujeitos envolvidos, ou seja, Cliente e Profissional.
√Č de fato dentro desta zona de sombra, fora do comum e em casos extremos, que surgem os contrastes mais frequentes.
Deixando de lado os casos distintos, um dos principais fatores determinantes diz respeito ao correto avalia√ß√£o de servi√ßos profissionais, √† luz das modifica√ß√Ķes em curso e, quando necess√°rio, do pedido de autoriza√ß√£o das autoridades competentes, tais como: Corpo de Bombeiros, Engenheiros Civis, Superintend√™ncia do Patrim√≥nio Cultural, etc.
Nestes casos, o problema surge da indecis√£o (em alguns casos), ou mudan√ßa de condi√ß√Ķes (familiares e / ou pessoais) do Cliente sobre a escolha de solu√ß√Ķes arquitet√īnicas adequadas que consequentemente levem a solicitar varia√ß√Ķes ao projeto, incluindo pareceres aos √≥rg√£os competentes.

Atividade de design

O Designer, seguindo esses pedidos, trar√° as corre√ß√Ķes necess√°rias em um trabalho realizado dentro do pr√≥prio est√ļdio profissional, auxiliando esta atividade tamb√©m com inspe√ß√Ķes ou reuni√Ķes com os funcion√°rios dos √ďrg√£os.
Esta parte não visível envolverá a elaboração de uma solução e a entrega ao Cliente do produto acabado, ou em boa cópia (parafraseando um termo escolar), a fim de compartilhar e continuar o trabalho.

Compartilhando op√ß√Ķes de design

O problema surge quando essa quantidade de trabalho n√£o vem reconhecido do cliente, mais atento ao resultado final do que aos passos intermedi√°rios.
Para evitar esses fen√īmenos desagrad√°veis, um nomea√ß√£o oficial pelo propriet√°rio seguido pela aceita√ß√£o do profissional e uma lista detalhada das atividades a serem realizadas.
A relação, configurada com um acordo contratual, não pode ser isenta de conhecimento das responsabilidades pessoais às quais o Cliente e o Designer / Diretor das Obras estão sujeitos.

Esta parte √© governada pelas leis do Estado que imp√Ķe em geral a profissional cumprir as diretrizes de urbanismo, garantir a correta representa√ß√£o do estado de coisas (se previsto), da ideia do projeto e supervisionar a execu√ß√£o correta das obras.

Acordo contratual para serviços profissionais

A falha em implementar essas regras comportamentais resultar√° em uma falsa den√ļncia ideol√≥gica ou no Minist√©rio P√ļblico, por exemplo, para a execu√ß√£o de trabalhos em C.A. sem dep√≥sito para os Engenheiros Civis.
Do outro lado comissionado ele não pode evitar esses eventos, invocando o total foreignness como não conhecedor da realidade do edifício, mas será chamado à sua responsabilidade (civil e criminal) de acordo com a figura que ele representa.
Esta condi√ß√£o pressup√Ķe que qualquer atividade realizada √© formalmente aprovado de ambos os assuntos.
Um √ļltimo aspecto diz respeito √†neg√≥cio O executor, que apesar de n√£o estar envolvido na rela√ß√£o contratual aqui tratada, tamb√©m se enquadra nesse ciclo porque compartilha fatores e responsabilidades.



Vídeo: Contrato de Prestação de Serviços - Devo ou não, ter um?