Concorrência As Portas Da Cidade

Para escapar a uma falta de destino s√≥cio-cultural, Montemarano deu vida a v√°rias associa√ß√Ķes culturais destinadas a promover a sua hist√≥ria, cultura e tradi√ß√Ķes.

Concorrência As Portas Da Cidade

Montemarano é uma cidade de cerca de 3.000 habitantes na província de Avellino.
Para escapar de um destino social e culturalmente deficiente, do qual muitos pequenos pa√≠ses do Sul s√£o v√≠timas, no centro de Irpinia nasceram v√°rias associa√ß√Ķes culturais para promover sua hist√≥ria, cultura e tradi√ß√Ķes.
Entre estes, a associação se destaca AmoMontemaranonascido em novembro de 2007.

Montemarano (AV)


Em 11 de agosto de 2009, a associa√ß√£o organizou a confer√™ncia Vamos nos encontrar, o primeiro encontro de cultura, sociedade e pol√≠tica, que tratou de uma s√©rie de quest√Ķes relativas √† realidade social de Montemarano.
Entre as comiss√Ķes que ocorreram houve a relativa √† Obras de constru√ß√£o e infraestruturaspresidido por Ing. Francesco Cotugno, que se apresentou com o tema Monitoramento e melhorias urbanas do territ√≥rio.Entre as numerosas contribui√ß√Ķes foi particularmente interessante que do geom. Carlo Monaco, membro da associa√ß√£o, do t√≠tulo Dentro e fora da cidade.
Nele o geom. M√īnaco enfatizou a import√Ęncia que uma vez teve acesso aos grandes centros urbanos que representavam um elemento estrutural que conciliava a rela√ß√£o entre o interior da cidade e o territ√≥rio circundante, mas tamb√©m e sobretudo o reconhecimento de um pa√≠s, de uma civiliza√ß√£o de um povo, de um territ√≥rio. A partir dessa experi√™ncia veio a ideia de proibir um Concorr√™ncia de ideias de arquitetura intitulado As portas da cidade, com um j√ļri composto por v√°rias personalidades proeminentes, incluindo alguns membros da mesma associa√ß√£o AmoMontemarano, como Eng. Dott. Antonio Salvio e o prof. Orazio D'Agnese bem como uma personalidade do mundo universit√°rio, como prof. Arch. Pasquale BelfioreProfessor Titular da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federico II de N√°poles e Prof. Ing. Michele Di Natale, Decano da Faculdade de Engenharia da Segunda Universidade de N√°poles, em Aversa.
Para a iniciativa, um orçamento de prêmios de aprox. 3000 euros.
Os port√Ķes da cidade nasceram para atravessar os muros constru√≠dos para defender-se do ataque dos "b√°rbaros".
Uma vez que este requisito tenha desaparecido, mesmo os que desapareceram parede e com eles, as portas como elemento identificador das cidades.
Hoje a entrada para a cidade √© sinalizada quase exclusivamente pela sinaliza√ß√£o, que deve seguir regras precisas baseadas em padr√Ķes internacionais.
Redesenhar o port√£o, a porta, a entrada pode ser uma maneira de devolver √†s nossas cidades uma identidade, cada vez mais an√īnimo como resultado da globaliza√ß√£o.



Vídeo: Simpatia para fechar os caminhos da concorrência _ destruição de inimigo