Mas vale a pena salvar no windows?

Os equipamentos estão diretamente envolvidos na perda de calor: é por isso que escolher produtos de qualidade e alta economia de energia é um excelente investimento.

Mas vale a pena salvar no windows?

Frames externos: do ponto fraco ao ponto forte do envelope do edifício

Nos últimos anos, quando o problema da economia de energia Ainda não era conhecido, os equipamentos foram instalados com características extremamente simples, geralmente em madeira ou alumínio, com vidro único. Isso envolveu enorme perda de calor, manutenção contínua e altos custos na fatura.

Janela francesa - Denia Serramenti

Janela francesa - Denia Serramenti

Janela francesa - Denia Serramenti

Janela francesa - Denia Serramenti

Janela em PVC com vidro decorado - Denia Serramenti

Janela em PVC com vidro decorado - Denia Serramenti

Janelas de madeira e persianas em madeira - Denia Serramenti

Janelas de madeira e persianas em madeira - Denia Serramenti

Janelas fora do quadro - Denia Serramenti

Janelas fora do quadro - Denia Serramenti

É por isso que a pergunta: «você deve substituir as janelas antigas por janelas da nova geração?».
A resposta é absolutamente sim, mas tendo o cuidado de escolher soluções de qualidade e não ceder à ilusão de poupança.

Quais são os pontos fortes de um novo quadro?

A substituição das luminárias traz imediato e evidente benefícios ambos em consumo na conta, tanto em termos de bem-estar e conforto, bem como aumentar consideravelmente o valor de nossa propriedade e melhorar o classe de energia do mesmo.
Vamos ver as vantagens em detalhes.

Redução de custos na conta

aumentar isolamento térmico permite economias significativas na conta:
entre os custos da conta o mais alto é o relacionado ao aquecimento, mas se aumentarmos o isolamento térmico podemos chegar salvar até 20% no consumo.

Redução de custos de manutenção

Janelas modernas, comparadas com as molduras do passado, exigem muito pouca manutençãona maioria dos casos, é suficiente limpá-los com um pano úmido e, uma vez por ano, lubrificar as dobradiças, as travas e as peças móveis.

Maior isolamento acústico

Molduras de madeira-alumínio


Fontes de poluição sonora, como o tráfego, por exemplo, podem dificultar a permanência em alguns ambientes e prejudicar nossa saúde. Os equipamentos modernos são feitos para garantir o máximo conforto acústico dentro de casas.

Maior segurança

A substituição de equipamentos antigos garante um alto grau de segurança, já que agora mais equipamentos são produzidos robusto e com um grau de anti-roubo notável.

Novo visual

Mudar os equipamentos é definitivamente uma maneira de renove a imagem da nossa casa e ganhe em conforto e bem-estar.
Uma ampla gama de soluções é oferecida por Denia Serramenti, presente desde 1998 no campo das portas e janelas e entre os primeiros a atuar no campo da economia de energia.
Graças ao vasto experiência adquirida ao longo dos anos e o uso de maquinaria tecnologicamente avançado, oferece soluções sob medida capazes de satisfazer qualquer tipo de precisar.
Os acessórios estão disponíveis em várias formas, materiais e cores:
- em alumínioversátil e durável, produzido com materiais de alta qualidade e alta economia de energia;
- em alumínio de madeira, uma combinação perfeita entre a tecnologia e a resistência do alumínio no exterior e a capacidade de aquecimento e decoração da madeira;

Molduras de madeira-alumínio


- em madeira, oferecem maior durabilidade e resistência aos agentes atmosféricos, com visual moderno ou neoclássico;
- em PVC, resistentes e econômicas, são a solução ideal para quem deseja um produto eficiente e livre de manutenção.

Moldura de janela de madeira de alumínio

Ecobonus: deduções fiscais a favor do redesenvolvimento energético

A lei orçamentária, até 31 de dezembro de 2017, reconhece uma dedução fiscal de 65% para a revitalização de energia de edifícios.
A partir de janeiro de 2018, por outro lado, conforme prevê o texto da nova Lei do Orçamento, a dedução diminui para 50%.
Em que consiste?
O benefício fiscal consiste em deduções do IRPEF, imposto de renda pessoal ou IRES, imposto de renda corporativo e é concedido ao realizar intervenções que aumentam o nível de eficiência energética dos edifícios existentes.
Entre as intervenções para as quais a dedução é reconhecida existe aquela relacionada com a melhoria térmica do edifício, substituindo as armações externas. A dedução fiscal, 65% para 2017 e 50% para 2018, é reconhecida para cada unidade habitacional e não pode ser combinada com outros incentivos fiscais.

Dedução de economia de energia e aperto


O montante da dedução é decomposto em dez parcelas anuais igual para um montante máximo de 60.000 euros.

Condições para usar a dedução

Para aproveitar os benefícios fiscais, certas condições devem ser atendidas:
• a substituição dos equipamentos deve referir-se apenas ao edifícios existentes;
• os novos equipamentos devem cumprir as dimensões dos anteriores;
• os novos equipamentos devem garantir aaumento no nível de eficiência energia com uma melhoria térmica total da habitação;
• os equipamentos devem delimitar o volume aquecido;
• os novos equipamentos devem cumprir as requisitos de transmissão definido pelo Decreto de 26 de janeiro de 2010.
Uma condição indispensável para usar a dedução é que as intervenções sejam realizadas em unidades imobiliárias e em edifícios ou em partes de edifícios existentes, de qualquer categoria cadastral, mesmo que sejam rurais, incluindo os instrumentais.
para provar a existência do edifício pode fornecer prova de seu registro no registro de terras ou a partir do pedido de registro, ou do pagamento do imposto municipal, se devido.

Economias de energia de concessões fiscais


Excluem-se os novos edifícios, em conformidade com a legislação sectorial adoptada a nível comunitário, nos termos da qual todos os novos edifícios estão sujeitos a requisitos mínimos para o desempenho energético, em função das condições e do tipo climáticos locais.
É bom sublinhar que você tem o direito de deduzir se houver melhoria de energia.
A simples substituição dos aparelhos, se estes já estiverem originalmente em conformidade com os índices requeridos, não é suficiente para tirar proveito da dedução, mas é necessário que, como resultado do trabalho, os índices de transmitância térmica sejam ainda mais reduzidos.
O técnico que elabora a assertiva deve então especificar o valor de transmissão dos equipamentos presentes e afirmar que, após a intervenção de substituição, a transmissão dos mesmos componentes é menor ou igual aos valores prescritos.

Quem pode tirar proveito da dedução fiscal

Todos os contribuintes residentes e não residentes têm direito a deduzir, mesmo que detenham rendimentos comerciais, que sejam proprietários, por qualquer motivo, da propriedade sujeita a intervenção.
Em particular:
- le pessoas naturais, incluindo artes e profissões;
- eu contribuintes que eles alcançam receita de negócios, como pessoas físicas, parcerias, corporações;
- le associações entre profissionais;
- eu organismos públicos e privados que não realizam atividade comercial.

As obrigações

Para se beneficiar do benefício fiscal, é necessário:
- o declaração por um técnico que demonstre conformidade com os requisitos técnicos exigidos ou com a certificação do fabricante;
- o folha de informação sobre as intervenções realizadas, elaboradas de acordo com o diagrama apresentado no Anexo E ou no Anexo F da D.M. 19 de Fevereiro de 2007, que deve conter os dados de identificação da pessoa que suportou as despesas e o edifício em que as obras foram realizadas, o tipo de intervenção realizada e a poupança de energia conseguida, bem como o custo relacionado, distinguindo o montante das despesas profissionais e o montante utilizado para calcular a dedução;
- certificado de certificação ou qualificação energia, que inclui dados sobre a eficiência energética do edifício. Por favor, note que para despesas incorridas a partir de 1 de Janeiro de 2008 relativas à substituição de janelas em unidades individuais de construção já não exigem um certificado de certificação de energia ou qualificação de energia.

Deduções fiscais de poupança de energia


Os documentos acima indicados devem ser sempre emitidos por técnicos qualificados à concepção de edifícios e instalações dentro das competências que lhes são atribuídas pela legislação em vigor, registadas nas respectivas ordens e colégios.

Quais documentos devem ser transmitidos para a Enea?

dentro 90 dias a partir do final dos trabalhos é necessário enviar eletronicamente, através da aplicação web Enea acessível a partir do site acs.enea.it. os seguintes documentos:
- uma cópia do certificado ou certificado de qualificação energética
- o boletim de informações, anexo E ou anexo F do decreto relativo aos imóveis, relativo às operações realizadas.
o prazo de envio da documentação para Enea, coincide com o dia do chamado teste e não como erroneamente pensado com o dia de fazer pagamentos.

Documentos de economia de energia de dedução


Se, em consideração ao tipo de intervenção, o teste não for requerido, o contribuinte poderá comprovar a data de conclusão do trabalho com outra documentação emitida pela pessoa que realizou o trabalho.
Uma declaração feita sob a forma de autocertificação não será suficiente.

Como fazer pagamentos?

A maneira de efetuar pagamentos varia de acordo com o tipo de assunto:
- eu contribuintes detentores de rendimentos não empresariais devem pagar os custos transferência bancária ou postaltambém online;
- contribuintes detentores de receita de negócios eles estão isentos da obrigação de pagamento por transferência bancária ou postal. Nesse caso, a comprovação de despesas pode consistir em outra documentação apropriada.

Lei de economia de energia, métodos de pagamento e portas


Os dados que devem ser indicados devem ser:
- o causal do pagamento;
- o código tributário daquele que benefícios alívio fiscal;
- o Número de IVA ou o código tributário da pessoa a favor de quem a transferência é feita, o empresa ou o profissional quem realizou o trabalho.

Documentos para manter

A Administração Financeira tem o direito de solicitar documentação relativa às intervenções realizadas sujeitas a benefícios fiscais.
Eles devem, portanto, ser mantidos:
- o certificado de asseveração escrito por um técnico qualificado;
- o recibo envio via internet ou o recebimento da carta registrada à Enea;
- le faturas o as receitas fiscais que certificam as despesas realmente incorridas para a realização das intervenções;
- o recebimento do transferência bancária o postal através do qual o pagamento foi feito, para os contribuintes que não possuem receita de negócios.
Se as intervenções objeto da facilitação tiverem sido realizadas em partes comuns dos edifícios, é bom manter também a cópia do Resolução Assembléia e aquele do tabela milésima, que mostra a repartição dos custos.
Se os trabalhos tiverem sido realizados pelo proprietário do edifício, é necessário mostrar o declaração de consentimento à execução das obras pelo proprietário.



Vídeo: Como Salvar em PDF No Windows 10 Sem Programas