Assembleia de condom√≠nios, convoca√ß√£o, compet√™ncias e resolu√ß√Ķes

Assembleia Condominial: breve exame dos procedimentos de convoca√ß√£o, das compet√™ncias, da condu√ß√£o da reuni√£o e das causas da invalidez das delibera√ß√Ķes.

Assembleia de condom√≠nios, convoca√ß√£o, compet√™ncias e resolu√ß√Ķes

Conceito de montagem de condomínio

Montagem Condominial

L 'montagem de condom√≠nio, afirma a doutrina, √© o √≥rg√£o soberano do condom√≠nio. N√£o s√≥ isso, √©, ao contr√°rio do administrador √ďrg√£o natural, estrutural permanente; √© atrav√©s da assembl√©ia que cond√≥mini faz sua voz ser ouvida por dentro (ou seja, no que diz respeito ao gerenciamento de coisas comuns) e em dire√ß√£o ao exterior (isto √©, no relacionamento com terceiros) (veja Branca neste Condom√≠nio Comunh√£o em edif√≠cios, Zanichelli, 1982).
Dizem que a montagem é natural e estrutural porque existe sempre e em qualquer caso, mesmo no caso de condomínio mínimo.
A exist√™ncia da assembl√©ia √© contempor√Ęnea ao nascimento do pr√©dio e n√£o precisa de iniciativas especiais para o seu nascimento, se n√£o a sua convoca√ß√£o. √Č permanente porque n√£o pode ser suprimida, nem mesmo pela regula√ß√£o do condom√≠nio de natureza contratual.
A montagem tem o compet√™ncia geral em todas as quest√Ķes relativas √† gest√£o e conserva√ß√£o das partes comuns, para que os temas indicados no art. 1135 c.c. e nos outros artigos do c√≥digo eles servem apenas como um exemplo do seu campo de interven√ß√£o (ver a este respeito Cass. 13 de agosto de 1985 n. 4437).
Apenas limite para poderes da assembléiaportanto, é representado pela aferência da deliberação em relação à administração das coisas comuns. Sua discrição é essencialmente absoluta, exceto no caso deexcesso de poder.

Modo de convocação da assembléia do condomínio

Como sim reune a assembléia do condomínio?
L 'art. 66 Disponível att. código comercial. especifica os modos obrigatórios do procedimento de convocação; aplicam-se tanto no caso em que convocar isto deve ser o administrador, ambos na hipótese em que os condomínios para autoconvocar, para omegas convocação pelo administrador ou para falta do mesmo.
O terceiro parágrafo da disposição supracitada especifica queaviso de convocaçãoou seja, o documento que comunica a conduta da reunião, deve ser por escrito e deve ser enviado pelo menos cinco dias antes da reunião por:
a) registrado;
b) e-mail certificado para outro endereço do mesmo tipo;
c) fax;
d) entrega manual (evidentemente fazendo um recibo de entrega assinado pelo destinat√°rio).
Para quem o aviso deve ser enviado?
A lei estabelece que a assembléia não pode deliberar a menos que seja certo que intitulado eles têm sido chamados regularmente. A frase intitulado não está claro e pode ser lido de duas maneiras:
a) significado por este termo somente condòmini, ou seja, os proprietários das unidades imobiliárias;
b) significando entre estes sujeitos também o usufruttarieu condutores e outros assuntos semelhantes a eles, isto é, todos aqueles que têm o direito de votar em relação ao tópico específico em discussão.
L 'art. 67 Disponível att. código comercial. e oart. 10 l. n. 392/78 indicam os assuntos aos quais o usufrutuário e o inquilino têm direito a voto.
A norma fala de um prazo de cinco dias que deve ocorrer entre a comunica√ß√£o (ou seja, o recebimento do aviso) e a primeira chamada. Eles devem ser entendidos cinco dias gr√°tis ou no c√°lculo pode tamb√©m ser considerado como o dia do recebimento? A quest√£o ainda est√° em aberto, mesmo que a jurisprud√™ncia do m√©rito pare√ßa favorecer a √ļltima solu√ß√£o.
Além disso, o aviso de convocação deve conter o indicação específica dos tópicos sobre os quais discutiremos (o chamado agenda).

Aviso de convocação

Salvo disposi√ß√£o em contr√°rio do regulamento do condom√≠nio, os documentos relativos √†s quest√Ķes em discuss√£o n√£o devem ser anexados ao aviso de convoca√ß√£o, mas o diretor tem o dever de disponibiliz√°-los antes da reuni√£o, caso contr√°rio a resolu√ß√£o ser√° inv√°lida. // EmTudoDesign.com/ordine-del-giorno-assemblea-condominiale-e-allegati/
O condòmini pode participar da assembléia pessoalmente ou lançando proxy para uma pessoa de sua própria confiança. O regulamento do condomínio pode proibir que a delegação seja concedida a pessoas de fora do grupo.
No caso do apartamento em comunhão, os comunistas devem escolher entre eles o representante com direito a participar, não podendo participar juntos (cf. art. 67 Disponível att. código comercial.).
Para prosseguir paraAutoconvocate no caso de um condomínio com um administrador, é necessário que este não tenha dado seguimento ao pedido de convocação apresentado por pelo menos dois condomínios que representem pelo menos um sexto do valor mínimo do edifício dentro de dez dias a contar da apresentação do pedido.
A √ļnica exce√ß√£o aos procedimentos de convoca√ß√£o descritos acima √© aquela indicada porart. 71-bis disp. att. c√≥digo comercial., que √© o caso da perda do diretor do escrit√≥rio pela perda dos requisitos de honorabilidade: nesse caso, cada condom√≠nio pode convocar a assembl√©ia sem quaisquer formalidades.

Condução da assembléia de condomínio e papel do Presidente

A montagem pode ser realizada em primeira ou segunda chamada. A √ļnica diferen√ßa est√° no quorum constitutivo quais s√£o os seguintes:
a) na primeira chamada a assembleia é regularmente constituída com a intervenção de muitos condomínios que representam dois terços do valor de todo o edifício e a maioria dos participantes do condomínio;
b) em segunda chamadaPor outro lado, a participação de pelo menos um terço dos condóminos que representam pelo menos um terço dos milésimos é suficiente. //EmTudoDesign.com/riforma-condominio-nuovo-quorum-costitutivo-e-deliberativo/
A verifica√ß√£o da regularidade das convoca√ß√Ķes e da presen√ßa de cond√≥minos a ponto de permitir a constitui√ß√£o da pr√≥pria reuni√£o √© remetida ao Presidente da reuni√£o, figura escolhida entre os condom√≠nios presentes pela maioria.
As resolu√ß√Ķes devem ser tomadas com as maiorias indicadas pela lei. Por exemplo, para o nomea√ß√£o do diretor √© necess√°rio o voto favor√°vel da maioria dos participantes e pelo menos 500 mil√©simos.
Se a lei não indicar um quórum deliberativo específico para o item da agenda (como para a estimativa e a declaração), é feita referência aos quoruns geralmente indicados, de modo que a resolução deve ser considerada válida se:
a) na primeira chamada foi aprovado com um n√ļmero de votos representando a maioria dos participantes e pelo menos metade do valor do edif√≠cio;
b) em segunda chamada foi aprovado pela maioria dos presentes com um n√ļmero de votos representando pelo menos um ter√ßo do valor do edif√≠cio.
A assembl√©ia pode tomar decis√Ķes com conte√ļdo positivo (por exemplo, eu confio a administra√ß√£o a Tizio) ou conte√ļdo negativo (por exemplo, eu decido n√£o ter o trabalho feito); Neste √ļltimo caso, exceto no caso de excesso de poder, a Autoridade Judicial, investida na apura√ß√£o do assunto, n√£o poder√° entrar no m√©rito da decis√£o.
As delega√ß√Ķes devem ser elaboradas uma verbal que o administrador deve manter em um registro especial (ver artigos 1130, par√°grafo 7 c.c e 1136, par√°grafo seis, c.c.).
As delibera√ß√Ķes condominiais tomadas com um deliberativo de qu√≥rum inferior aos estabelecidos pela lei podem ser anuladas e impugnadas na forma e nos termos indicados pelo art. 1137 c.c.

Desafio das delibera√ß√Ķes da assembl√©ia do condom√≠nio

As delibera√ß√Ķes aprovadas pela assembleia geral poder√£o ser impugnadas pelos condados por recurso perante a Autoridade Judici√°ria, precedidas da obrigatoriedade de experimenta√ß√£o de tentativa de concilia√ß√£o.
Os defeitos das resolu√ß√Ķes podem ser de dois tipos:
a) defeitos que envolvem a nulidade da decis√£o da Assembleia Geral;
b) defeitos que envolvem a anulação da resolução.
esta decisão é remetida para a avaliação do tribunal demandado.
Com rela√ß√£o aos casos relativos ao recurso das resolu√ß√Ķes per√≠cia decidir que cabe ao Tribunal ou √† Justi√ßa da Paz do lugar onde o edif√≠cio est√° localizado.
No primeiro caso todos os condomínios podem contestar essa decisão sem limite de tempo, sem prejuízo dos efeitos de prudência e prescrição em relação à repetição de pagamentos em excesso.
No caso de resolu√ß√Ķes revog√°vel somente os condom√≠nios ausentes e os dissidentes e abst√™mios podem desafiar a resolu√ß√£o dentro de um per√≠odo de trinta dias que √© executado:
a) para o primeiro de comunicação das atas;
b) pelos segundos a partir da adoção da resolução.



Vídeo: