Luz artificial

Os dispositivos de ilumina√ß√£o artificial substituem ou integram a luz natural e, no projeto arquitet√īnico, contribuem para a defini√ß√£o de espa√ßos.

Luz artificial

Acenda a luz

Luce in soggiorno

Um dos gestos usuais que realizamos com mais frequência, no decorrer de um dia, em casa e no trabalho, é operar ointerruptor de luz.
Uma pressão simples (quando não é substituída por sofisticados dispositivos de detecção automática) é suficiente para iluminar um ambiente escuro e para possibilitar uma estadia agradável, segura e confortável.
O ano de 1880 √© o ano que estabelece uma crista decisiva para a ilumina√ß√£o artificial: Thomas Edison e Joseph Wilson Swan eles patenteiam o l√Ęmpada incandescente com filamento de carbono, precursor de todo o desenvolvimento cient√≠fico e tecnol√≥gico subsequente.
Se contarmos que antes poder√≠amos usar apenas a luz fraca oferecida por fogo ou das l√Ęmpadas de g√°s generalizadas, devemos admitir que o ponto de virada foi verdadeiramente memor√°vel.

Luce in camera da letto

Atualmente oiluminação artificialatravés do estudo, elaboração e produção de luminárias e luminárias, é um campo de interesse para muitos designers e não passa um dia quando uma proposta inovadora e sugestiva não é trazida à tona.
Novos materiais, associados a posi√ß√Ķes vari√°veis ‚Äč‚Äčna parede, teto, piso ou descanso em v√°rias superf√≠cies, e formas mais ou menos fechadas e compactas, d√£o origem a uma gama infinita de produtos.
Cada um de n√≥s tem em mente, tenho certeza, seu favorito, preso entre as cria√ß√Ķes dos maiores designers contempor√Ęneos. De minha parte, admito sem reservas que tenho uma predile√ß√£o pela sensibilidade e mente aberta por tr√°s dos projetos do Irm√£os Castiglioni, que enriqueceram grandemente a qualidade da produ√ß√£o de empresas do calibre de Flos e Kartell.

A revolução da luz artificial

A transformação real associada à distribuição em massa de eletricidade e iluminação artificial no setor privado, no entanto, foi capaz de se estender até o final da tarde, à noite e à noite. realização de atividades que foram comprimidos pela primeira vez quando a luz do sol os iluminou.
L 'intera√ß√£o entre pessoas e entre pessoas e objetos sempre pressup√Ķe uma avalia√ß√£o preliminar das diferentes circunst√Ęncias atrav√©s do vista. Quando isso est√° faltando, √© f√°cil desencadear situa√ß√Ķes de desconfian√ßa, desconforto ou, pior, medo.

Illuminazione e decorazione

Tamb√©m no horas diurnas, quando a luz natural √© escassa devido a condi√ß√Ķes clim√°ticas adversas ou posi√ß√£o desfavor√°vel, √© comumintegra√ß√£o de ilumina√ß√£o atrav√©s de dispositivos artificiais.
A expressão técnica que deixa clara a necessidade de associar a cada tipo de atividade o grau e o tipo certo de iluminação é tarefa visual.
Os dois termos surgem da tradução do inglês tarefa visual e estabelecer a direção para a qual a tarefa delicada dos projetistas deve ser enfrentada verifique a luz.

Lampadina

Este √ļltimo deve ser o resultado de um colabora√ß√£o entre os diferentes profissionais operando no campo da constru√ß√£o e design de interiores: arquitetos, engenheiros, f√≠sicos e especialistas.
Ser capaz de usar um equipe interdisciplinar t√£o variado e competente que certamente n√£o √© para todos e √© um luxo reservado para obras de particular import√Ęncia. Em contextos menores, como uma casa ou um pequeno espa√ßo frequentado pelo p√ļblico, muitas vezes acontece que a mesma figura profissional enfrenta apenas a quest√£o da ilumina√ß√£o e precisa mediar as solicita√ß√Ķes do cliente com os requisitos de engenharia de f√°brica, regulat√≥rios e de engenharia arquitet√īnica.

Projetando a luz

Ao definir as caracter√≠sticas dos diferentes ambientes, a rela√ß√£o entre os volumes, as cores das superf√≠cies e o mobili√°rio deve ser coordenada com um sistema de ilumina√ß√£o artificial que determine uma Altern√Ęncia harm√īnica entre √°reas claras e escuras.
Nesse sentido, √© importante enfatizar que at√© a luz tem um cor (assim como uma intensidade) e que mesmo uma superf√≠cie branca e perfeitamente lisa pode renascer para uma nova vida e tomar forma se for subtendida pelo feixe de luz de uma l√Ęmpada nela.

Lampadina

o prateleira de mesa, que precisa de uma luz direta e circunscrita capaz de não cansar a visão durante a escrita e a leitura, deve ser tratada de forma diferente da espaço para receber amigos.
Aqui, a iluminação suave e difusa pode incentivar a conversação, incentivar a confiança e passar algumas horas em relaxamento completo.
Calcular o variação das sombras no que diz respeito ao movimento de pessoas e objetos, pode ser difícil, mesmo que, juntamente com o desagradáveldeslumbramento, pode causar problemas de usabilidade do espaço.
Um tema circunscrito e específico é o deiluminação direta de objetos em exibição: pinturas, esculturas ou espaços tratados com acabamentos particulares. Neste caso, a iluminação torna-se parte do cenografia e, pontual e pastando ou cheio e difundido, pode fazer a mesma coisa perceber de modos completamente diferentes.



Vídeo: Como criar uma fonte de luz artificial no Photoshop