Moroso em condomínio: como se proteger

Quem paga as despesas se um condomínio estiver inadimplente? O que o administrador do condomínio pode fazer? Missa em atraso e decretos injuntivos. Aqui estão as ferramentas para se proteger.

Moroso em condomínio: como se proteger

Moroso condomino: o que fazer?

Mais cedo ou mais tarde, acontece a todos lidarem com um condomínio que não paga despesas de condomínio. Em tempos de crise, onde é cada vez mais difícil chegar ao final do mês, há uma nova emergência: a atraso no pagamento de despesas condominiais.
O que fazer se no condomínio houver alguém que não paga? Como eles podem proteger os condomínios que estão em ordem com os pagamentos?
Vamos em ordem e vamos começar dando uma definição para despesa Mensal.
Estas são as quantias que cada condomínio é obrigado a pagar fruição de serviços compartilhados. Pense no pagamento de contas de luz, água, aquecimento, custos de manutenção devido a condomínios para a gestão de bens e serviços comuns.
L 'administrador pede a todos os condôminos que paguem essas despesas depoisaprovação o atribuição no montagem. Quem está em atraso com o pagamento das taxas solicitadas pelo administrador do condomínio deve ser considerado inadimplente para todo o edifício.
O administrador, como representante do condomínio, tem papel fundamental para induzir o moroso condominio a pagar sua parte, pois ele pode atuar contra ele também em juízo. Vamos ver como.

Despedimento do condominio de inadimplemento e mandado de segurança

Com o reforma o condomínio, implementado por lei 11/12/2012 n. 220, prazos precisos foram definidos para ativar os procedimentos recuperação qualquer despesa não pago por algum condomínio. Se anos atrás havia dúvidas sobre a alocação de despesas na presença de um condominante inadimplente, a situação hoje é mais clara, graças à introdução de novas regras que melhor definiram o papel do administrador, dando-lhe novos poderes e obrigações.
De acordo com as disposições do artigo 1129 o código civil no parágrafo 9:

A menos que expressamente dispensado pela assembléia, o conselheiro é obrigado a atuar pela cobrança forçada dos valores devidos pelos devedores no prazo de seis meses após o término do exercício em que o crédito estiver incluído (8), também nos termos do art. Artigo 63, primeiro parágrafo, das disposições para a implementação deste código. Art. 1129 bacalhau civ.

O administrador do condomínio, a menos que o caso tenha sido dispensado pela assembléia, terá que ato contra o condomínio inadimplente para o coleção das quantias devidas por ele.
Ele tem tempo 6 meses de encerramento o orçamento exercício para poder ativar, a menos que a assembléia o autorize a dar mais tempo ao devedor inadimplente.

Condomínio Moroso


O que o administrador deve fazer especificamente? Primeiro de tudo, ele terá que tentar obter o pagamento das despesas não pagas de uma boa maneira, instando o condomínio moroso para cumprir com seus deveres. com carta registrada ele terá que convidar o condomínio para pagar suas dívidas dentro de um período especificado (geralmente 15 dias). Quanto maior a soma, mais tempo será.
Se o lembrete não tiver efeito, você pode enviar uma carta de massa em amora silvestre com a qual notificar o infrator que, na ausência de pagamento, a ação legal apropriada será tomada. Na hipótese de que o condomínio vai insistir em não pagar, apesar dos pedidos e alertas a cumprir, só haverá a estrada do liminar.
artigo 63 das disposições de implementação do código civil afirma que:

Para a arrecadação das contribuições com base no estado de distribuição aprovado pela reunião, o administrador, sem a necessidade de autorização, pode obter uma ordem de liminar executivo imediato, apesar de oposição, e é obrigado a comunicar aos credores ainda não satisfeitos que os dados dos condominios inadimplentes entram em contato com ele. Artigo 63, parágrafo 1, disp. att. bacalhau. civ.

O administrador poderá agir por sua própria iniciativa, pois a aprovação da reunião não é necessária. Para este fim, ele / ela deve pedir ao tribunal ou à justiça da paz, com base no valor do crédito, a emissão de um liminar para o condomino moroso.
Esta é uma provisão com a qual o julgar ordens ao devedor inadimplente para pagar o soma devida, sob pena de início do processo de execução de penhora.
A ordem de injunção relativa às taxas do condomínio é imediatamente executivo.
Isso significa que, se o condomínio inquilino não pagar, bens (salário, pensão, conta corrente, casa) pode ser apreendidos. A fim de solicitar a emissão de uma liminar, é necessário mostrar toda a documentação atestando a existência do crédito.
A legitimidade passiva da ação legal é o proprietário da unidade imobiliária que não pagou.

Decretos de indulto condominio moroso


É claro que o pedido de liminar requer a intervenção de um advogado de confiança com despesas adicionais para os condomínios em ordem. A escolha do advogado pode ser feita de forma independente pelo administrador sem o consentimento da assembléia.
o taxas legais eles serão pagos inicialmente com base no fundo presente na conta corrente do condomínio. Este é um avanço porque ainda será cobrado ao moroso condomínio que terá que reembolsar.
É, portanto, desejável que a questão seja resolvida de maneira bem-humorada, com os lembretes apropriados, a fim de não sobrecarregar os condomínios com o pagamento de taxas legais.
Além da ação judicial com a liminar, o administrador, se os atrasos do condomínio continuarem sobre o 6 meses pode, se for tecnicamente viável, parar ao devedor inadimplente o uso do serviços de condomínio para o qual é possível gozo separado.
Se o diretor não tomar a iniciativa por conta própria, a reunião pode decidir fazê-lo.
O Código Civil não especifica quais serviços podem ser suspensos, em qualquer caso, considera-se que a interrupção não pode se referir a serviços considerados essenciais, como a água, uma mercadoria de primeira necessidade.
O administrador que solicitou a liminar também é obrigado a comunicar empreiteiros não remunerados (por exemplo, fornecedores e construtoras), i dados pessoais o condomino inadimplente. Sabemos que as ações judiciais são demoradas.
Um procedimento de execução imobiliária pode durar anos. Enquanto isso, o condomínio deve providenciar o pagamento de contas para evitar que o fornecedor interrompa a prestação do serviço.
Sobre este ponto, o artigo 63 disp. att. bacalhau. civ., além de obrigar o administrador a notificar os nomes dos inadimplentes credores, prevê que este último não pode agir contra os condomínios em ordem, se eles não foram acusação examinados o condomínios em falta.
Para recuperar o dinheiro de contas não pagas terá que primeiro contato para condomínios em falta e somente em caso de falha das ações executivas contra eles, eles podem se referir aos outros com base em milésimos de propriedade, calculado excluindo o padrão.
Um problema sentido nos últimos anos, ligado ao não pagamento de despesas condominiais por alguns condomínios, está relacionado ao cumprimento das regras de privacidade.
Conforme esclarecido repetidamente pelo fiador, o administrador, sem motivo aparente, pode exibir no quadro de avisos o nome dos atrasados ​​e as quantias devidas por eles. Somente os condomínios em dia têm o direito de saber a quantidade de atrasos, mas toda forma de comunicação entre as partes deve ocorrer em particular.

O que acontece se o administrador não tomar providências contra o condomínio inadimplente?

A lei obriga aadministrador para cobrar os custos condominiali e no ponto não há dúvidas. O não cumprimento desta obrigação envolve responsabilidade de natureza profissional para os condomínios que podem atuar contra ele, pedindo indenização por danos causados ​​ao condomínio.
Para liquidar as contas de luz, a água, o aquecimento central ou a limpeza das escadas, os condomínios terão que intervir a partir de seus próprios bolsos, para evitar a interrupção dos serviços prestados. L 'inércia do administrador e sua falta de diligência na recuperação de reclamações relativas a encargos do condomínio pode levar à sua revogação.

Condomínio Moroso e administrador


Dito isso, nos perguntamos se o administrador está isento de responsabilidade se ativar através de repetidos lembretes e advertências, sem no entanto solicitar uma liminar. Sabe-se que os lembretes costumam servir pouco se não seguirem a ação legal apropriada.
Isso é uma obrigação ou uma mera faculdade para o administrador? A dúvida foi resolvida por uma recente decisão do tribunal de Supremo Tribunal que, por ordem n. 24920 de 20/10/2017, sustentou que não não há responsabilidade para o administrador obrigação para prosseguir caminho judicial e solicitando o liminar. O texto da lei não deixa espaço para dúvidas interpretativas.
O uso do termo lata no artigo 63 disp.att. bacalhau. civ., em vez do termo deve, implica a ausência de uma obrigação do administrador, mas um mera faculdade. Se, por um lado, o administrador tem o dever de coletar taxas de condomínio instando os condomínios, não necessariamente deve pedir um liminar perante a autoridade judicial.
Sendo esse o caso, quem paga as dívidas de condomínios em falta se o administrador não tomou medidas legais ou se o anexo não foi bem sucedido? Para evitar a interrupção dos serviços, ou pior, a execução forçada contra eles, os condomínios em ordem não permanecerão como pagamento.
Quando sim prescrever as dívidas do condomínio inadimplente? É bom saber que o período de limitação para cobrar despesas de condomínio não pagas é de cinco anos, a menos que atos de interrupção da prescrição sejam feitos.
Isto de acordo com o artigo 2948 n. 4 do Código Civil italiano que estabelece este termo para os montantes que devem ser pagos periodicamente, pelo menos uma vez por ano ou de acordo com uma data de vencimento inferior. O prazo de cinco anos começa com a resolução que aprova o relatório.



Vídeo: Formas para que un inquilino desocupe una casa que se va a vender