Administrador do condomínio, nomeação e problemas nos quóruns de decisão

Administrador Condominial entre confirmação, quórum deliberativo e possíveis perfis de direito penal relacionados à ata com a qual decide sobre o assunto

Administrador do condomínio, nomeação e problemas nos quóruns de decisão

Amministratore

Neste artigo vamos responder a seguinte pergunta sobre o nomeação do administrador do condomínio. o questão é o seguinte: Quando vamos à assembléia, nunca chegamos aos 500 milésimos, mesmo contando as delegações. Então nosso bom gerente chega para trazer outras delegações no dia seguinte, para exceder precisamente 500 milésimos. Não parece legal para mim tudo isso, na verdade eu diria que é uma fraude. A história, como descrita por nosso leitor, é séria porque não estamos lidando apenas com um falha em alcançar o quorum deliberativo mas a uma hipótese de nulidade. Vamos começar de nomeação do administrador do condomínio. De acordo com as disposições combinadas dos parágrafos segundo e quarto do art. 1136 c.c., para serem válidos, as resoluções sobre este assunto devem incluir o voto favorável da maioria dos condomínios presentes à reunião que representem pelo menos metade do valor mínimo do edifício. Se você decidir quorum menor, a deliberação deve ser considerada anulável. Nós usamos o condicional já que não há discussão sobre o assunto univocidade de visualizações . Com o reforma do condomínio, ou seja, a partir do próximo 18 de junho, a situação deve mudar. A nova lei, de fato, prevê um confirmação automática e no final do mandato de dois anos, uma nova nomeação ou revogação. O problema, no caso que o leitor nos submete, vai além do falta de quorumporque, como lemos na pergunta, as atas são ajustadas no dia seguinte. É definitivamente sobre um ilícito que pode ser remediado de uma forma muito simples: impor, porque é a lei que o prevê, encerrar o relatório no momento da conclusão da reunião. O fatoem qualquer caso, também poderia assumir relevância criminal. Vamos ver quais termos.

Amministratore condominiale

De acordo com o Supremo Tribunal as atas de uma assembléia de condomínio têm a natureza da escrita privada. Segue-se que qualquer falsificação ideológica (neste caso: elaboração após a conclusão do trabalho, indicação diferente dos temas discutidos ou discutidos, declarada mas não notificada a todos os condomínios do relatório de gestão) no referido relatório não é punível (Cass. caneta. 20 de novembro de 1986 em Cass. caneta. 1988, 442). No entanto, de acordo com a Tribunal Distrital de Milão, configura o crime de falsificação em escrita privada o fato da verbalização privada que, ao elaborar as atas de assembléia, relata circunstâncias inverídicas (Pret. Milão 25 de julho de 1983). O administrador, então, se ele é o único que vai fazer o golpe, poderia ser sujeito a um processo por fraude (artigo 640 do Código Civil italiano), consistindo na utilização de artifícios para obter um novo compromisso e, em seguida, um novo lucro (a taxa pela atividade desempenhada). Isso, claro, desde que a fraude possa ser demonstradaEm suma, os condomínios devem estar dispostos a testemunhar esses eventos. Em qualquer caso, o relatório preparado desta forma seria considerado inválido com a possibilidade de recurso para além do recurso para o processo.
adv. Alessandro Gallucci



Vídeo: CPA 20 - Aula 28 - Assembléia Geral Ordinária e Assembléia Geral Extraordinária