Administrador do condomínio e encargos relativos às despesas do supercondomínio indicados no balanço final

Quando o administrador do condomínio entra no extrato de despesas relacionadas à supercondominio, o condomínio tem o direito de visualizar os documentos comprovativos.

Administrador do condomínio e encargos relativos às despesas do supercondomínio indicados no balanço final

Despesas do supercondicionado no condomínio

contabilidade

Um condomínio continha um resolução de aprovação da conta final, reclamando da falta de documentação de despesas e da inclusão, no comunicado, de cotas de supercondentérios.
O pedido foi aceito em todos os níveis, inclusive o de legitimidade, que terminou com o sentença n. 19800/2014.
Em particular o tribunal ele respondeu a seguinte pergunta: dizer isto Ecc.ma Corte se há ou não uma obrigação para um administrador de um condomínio para manter e mostrar aos condomínios que solicitá-lo, prova de despesas tiradas de sua administração e conferido em vez disso à administração de outro condomínio que tem o obrigação de permitir a utilização perpétua dos serviços a que a despesa diz respeito.
De acordo com o legislação sobre o condomínio e a comunhão, cabe ao administrador mostrar a documentação contábil das despesas indicadas no balanço final.
o O condomino pode sempre solicitar a exibição destes documentos, não apenas durante o relatório anual e a aprovação do orçamento pela assembleia geral, e sem ter que explicar as razões, desde que isso não atrapalhe a atividade administrativa, não seja contrário aos princípios de correção e não solucione em um ônus econômico para o condomínio (Box No. 8460/1998 Box No. 15129/2011); também foi decidido que, contra o pedido do condomínio para acessar esta documentação tendo em vista a participação informada na assembléia do condomínio em que é necessário resolver os aspectos contábeis da gestão do condomínio, o ônus da prova da não cobrança do pedido e sua incompatibilidade com os procedimentos previamente comunicados cabe ao administrador (Cass. n. 15129/2011).

Documentos e exposição supercondutora

Tudo não muda em questão de supercondomínio; antes de tudo, mesmo no supercondomínio, os coproprietários devem participar das despesas de tudo o que diz respeito às coisas comuns: foi decidido na sentença em comentário que o fato de que a documentação em discussão poderia ter no que diz respeito a despesas de supercondominio ou em qualquer caso a despesas comuns a vários condomínios não exclui o direito do participante individual de cada edifício de entrar em contato com seu administrador para levar em conta as justificativas inerentes a essas despesas, uma vez que era, de fato, a declaração sujeita à aprovação e, portanto, seria responsabilidade do administrador que este relatório se preparou para fornecer antecipadamente, como para qualquer outra fonte de despesa, a documentação de apoio a ser mostrada aos condomínios antes ou durante a reunião;.

Contabilidade supercondutora

Na ausência de montagens supercondutoras, destinada a aprovar as despesas relativas aos itens relativos aos serviços condominiais comuns aos condôminos - o que constitui em si mesmo fundamento para a nulidade da aprovação e atribuição das referidas despesas (Tribunal n. 15476 de 2001) - o único interlocutor e a única pessoa obrigada a mostrar as despesas justifica a sentença em comentário, o administrador do Condomínio.
Isso, mesmo que eles obviamente dizem respeito ao gestão de outro administrador do condomínio, para garantir ao condomínio a possibilidade de verificar tanto os valores quanto os critérios de cobrança de despesas.
E isso, tem sido dito, mesmo que a regulamentação do outro condomínio tenha cláusulas que prevejam a preservação da documentação no estudo do administrador, já que a regulamentação é inaplicável a terceiros de outros condomínios, Considerando que a documentação de suporte das despesas com base nas cláusulas mencionadas era uma solicitação que não era diferente daquela pertinente às demais despesas, que são idênticas em ambos os casos, os direitos de informação e controle pertencentes a cada condomínio individual. (Cass. n. 19800/2014).
Tudo isso sempre à luz de relação de mandato entre os condomínios e o administrador. Foi de fato o administrador para entrar nos rumores do supercondomínio no comunicado.
Em resumo, é direito de cada proprietário convocar-se à reunião onde o supercondominio aprova as despesas relacionadas a partes e serviços comuns. O ponto é o resultado de uma elaboração jurisprudencial (Tribunal de Cassação 1576/2001), mas hoje é diretamente regulado pelo Código Civil, em Artigos. 1117-bis e 1136 c.c. e 67 disponíveis att. cc
L 'eficácia das resoluções de assembléia do supercondomínio (corretamente convocada) em relação ao condomínio único é direta e imediata, pois não necessita da passagem pelas deliberações de cada conjunto de condomínio (Tribunal n. 15476/2001).
Mas acrescenta a frase no comentário que na ausência da convocação do supercondicionado a resolução do condomínio emitida sem comprovação dos custos do supercondomínio não será válida.
Mas, alguém se pergunta: se em vez disso, o administrador se tivesse a documentação na assembléia, isto teria sido suficiente para vencer o vício da nulidade por não convocar a assembléia da supercondominio?
Em suma, o que deve o administrador que recebe do supercondicionado pedidos de pagamento na ausência de uma montagem supercondutora? Probabimente, em paralelo com a legislação sobre o condomínio, se as despesas serão urgentes terá que pagá-los, possivelmente, mesmo antes da fusão.



Vídeo: