Construindo abusos e anistia

O abuso do edif√≠cio: uma realidade que se origina da neglig√™ncia e da falta de regulamenta√ß√Ķes do p√≥s-guerra, mas que ainda hoje √© muito forte em nossas cidades.

Construindo abusos e anistia

L 'abuso de constru√ß√£o √© o ato pelo qual edif√≠cios ou partes dele s√£o realizados, modifica√ß√Ķes e extens√Ķes s√£o feitas sem eles permiss√Ķes exigido pelo lei.
Considerado para todos os prop√≥sitos crime√© pun√≠vel com san√ß√Ķes administrativas, criminal e pecuni√°ria, e com o apreens√£o ou at√© o demoli√ß√£o do artefato em quest√£o.

regulamentos da casa

l√° dois tipos de abuso: do tipo total quando o trabalho √© realizado sem qualquer concess√£o ou em completa dissimilaridade; do tipo parcial se ocorrerem varia√ß√Ķes durante a constru√ß√£o ou se houver varia√ß√Ķes parciais em rela√ß√£o √† autoriza√ß√£o solicitada.

As origens desse fen√īmeno podem ser rastreadas at√© o imediato per√≠odo p√≥s-guerra, quando, seguindo o recupera√ß√£o econ√īmica e o consequente boom demogr√°fico, estamos presenciando a constru√ß√£o de casas ou pr√©dios sem regulamenta√ß√£o bem definida.
Devemos voltar ao 1942 com o primeira lei urbana, o n. 1150, em que as leis s√£o ditadas diretrizes para um projeto correto, para dar vida a cidades reguladas por planos e prescri√ß√Ķes.

Desde ent√£o, numerosos decretos e leis foram emitidos no setor de constru√ß√£o, freq√ľentemente criando sobreposi√ß√Ķes e confus√Ķes para designers e cidad√£os atentos ao respeito da lei.

construir

Os documentos necess√°rios para a constru√ß√£o de pr√°ticas, na verdade, mudaram de nome ao longo dos anos, s√£o integrados, gerando muitas vezes desorienta√ß√£o dos usu√°rios: na referida lei n¬ļ 1150/1942, a autoriza√ß√£o necess√°ria era denominada licen√ßa de constru√ß√£o substitu√≠do em 1977 com o lei n.10disse Lei Bucalossi, de Licen√ßa de constru√ß√£o, que introduz o conceito de pela primeira vez oneroso, ou a necessidade de pagar uma taxa em dinheiro para realizar o trabalho solicitado.

quintal

Até esta data, esta autorização é nomeada permissão para construir, introduzido em 2001 com o Texto de consolidação.
Juntamente com o Relatório de Atividades Iniciais, mais conhecido como D.I.A., ou para o S.C.I.A., regula o trabalho de construção.

Para ser mais preciso, a licen√ßa de constru√ß√£o deve ser solicitada em caso de novas obras de constru√ß√£o; interven√ß√Ķes de renova√ß√£o urbana; renova√ß√Ķes de edif√≠cios que conduzam a um organismo de edif√≠cio em todo ou em parte diferente do anterior e envolva um aumento em unidades imobili√°rias, altera√ß√Ķes no volume, forma, eleva√ß√Ķes ou superf√≠cies, ou que, limitado aos edif√≠cios inclu√≠dos nas zonas homog√©neas, levar a mudan√ßas no uso pretendido - Art. 10 D.P.R. 380/2001.
O D.I.A. em vez disso, é solicitado em caso de manutenção extraordinária, restauração conservadora e renovação de edifícios.

Em algumas regi√Ķes, a introdu√ß√£o do Super D.I.A. finalmente expandiu as classes de trabalho devido ao D.I.A., portanto, antes de iniciar qualquer processo, recomendamos sempre consultar o regulamentos no n√≠vel local.

desenhos técnicos

Falando em construir abusos, na It√°lia n√£o se pode falar em anistia.
o edifício condono é uma provisão emitida pelo estado com o qual você sanano trabalhos realizados ilegalmente, mediante o pagamento de soma de dinheiro.

Desta forma, tentamos conseguir dinheiro de volta para os cofres do Estado, n√£o punindono entanto, quem evitou a lei.

Na It√°lia, tr√™s estados implementam as amnistias de constru√ß√£o, os primeiros em 1985at√© os dias atuais, quando ainda estamos falando de interven√ß√Ķes desse tipo para lidar com a d√≠vida p√ļblica do nosso pa√≠s.
Além dos moralismos, é certo que se todos respeitassem as regras, mais ou menos simples, a conformação de nossas cidades seria diferente e a ausência de evasão fiscal, nunca tão necessário como hoje, permitiria a todos um melhor qualidade de vida.



Vídeo: Jornalismo policial em debate